EDIÇÃO 17 » ESTRATÉGIAS E ANÁLISES

Aumentando Pelo Valor com Draws

Quando fazer e quando não fazer isso


Matthew Hilger

Nota do editor: Essa coluna é um excerto da nova e expandida edição de Internet Texas Hold’em: Winning Strategies for Full-Ring and Short-Handed Games, que será lançado em novembro. Ele inclui um capítulo sobre como jogar multi-potes, bem como dois novos capítulos sobre mesas shorthanded.

Jogadores iniciantes, e até mesmo alguns com uma quantidade decente de experiência, têm noções equivocadas no que concerne a quando devem aumentar e quando devem pagar com um draw.

A maioria dos jogadores sabe que deve aumentar com a melhor mão: o que eles não compreendem é como defini-la. A melhor mão é, simplesmente, aquela que tem a maior chance de ganhar até o river, podendo tanto ser um jogo forte montado no flop como também um draw muito forte.

Conceito-Chave: Quando a probabilidade de você ganhar for maior do que a percentagem de bets que você está contribuindo para o pote, geralmente se deve escolher a estratégia que traga o maior número possível de bets para o pote.

O jogador com a melhor mão pronta no flop nem sempre tem mais chances de ganhar até o river. Por exemplo, seu oponente tem A10 e você QJ em um flop de 1093. A mão QJ é favorita em mais de 2-para-1 para ganhar essa mão.

Vamos analisar outro exemplo: você tem K9 em um flop com AJ6. Você tem o nut flush draw, que tem odds contra de cerca de 2-para-1 para melhorar até o river. Quatro oponentes estão na mão no flop e é sua vez de falar. É obvio que você deve pelo menos pagar com esse draw forte. Uma questão mais importante é se seria melhor aumentar. Nessa mão em particular, você está contribuindo com apenas 20% das bets que entram no pote, mas tem cerca de 33% de chances de ganhar até o river. Essa é uma situação bastante lucrativa no longo prazo, e uma oportunidade excelente de aumentar para construir um pote tão grande quanto seja possível.

Agora vamos supor que, na mesma mão acima, você esteja enfrentando um só oponente — uma rocha que nunca aposta, a não ser que tenha pelo menos um top pair. Tem-se ainda cerca de 33% de chances de vencer a mão, mas estará contribuindo com 50% das bets do pote. Perceba que você ainda tentará acertar seu draw, já que o montante de dinheiro presente no pote lhe dá boas pot odds, mas, a não ser que você esteja tentando comprar uma carta grátis, aumentar no flop ajudaria apenas seu oponente.

Nós podemos fazer algumas generalizações sobre aumentar pelo valor com draws. Com 15 outs, você tem mais de 50% de chances de melhorar sua mão até o river. Portanto, cada bet colocada no pote contra somente um oponente tem uma expectativa ligeiramente positiva. Se tiver 15 outs contra dois ou mais oponentes, você ganha muita expectativa positiva para cada bet que entra no pote no flop.

Quando se tem oito ou nove outs, como duas pontas para seqüência ou flush draws, você tem 2-para-1 contra para melhorar até o river. Logo, não faz diferença estar diante de dois oponentes. Contra um oponente, seria melhor minimizar o número de bets. Contra três ou mais, vale a pena maximizar o número de bets.

Com 11 ou 12 outs, como um straight ou flush draw com uma overcard, você teria lucro contra dois ou mais oponentes e teria uma pequena expectativa negativa contra um só adversário.

A tabela a seguir sintetiza sua estratégia de acordo com a situação. “Maximizar” se refere à estratégia de maximizar o número de bets que entram no pote, enquanto “Minimizar” diz respeito à estratégia de minimizar as bets que você coloca no pote. Perceba que esta tabela só se refere a jogadas no flop. Todos os draws perdem significativo valor no turn.

Quando você decidir que é vantajoso maximizar ou minimizar o número de bets, a questão é como se deve fazer isso. Com draws fortes, é melhor manter o máximo de oponentes possíveis no pote (uma exceção é quando o pote for tão grande que você queira afastar oponentes para obter mais alguns outs, como ao fazer com que suas overcards sejam boas). Portanto, se quiser manter oponentes na mão, precisa ser cauteloso quando aumentar. Por exemplo, se o small blind apostar e você estiver em posição inicial com vários jogadores a falar, dar call provavelmente é a melhor estratégia, pois você não quer forçar os oponentes restantes a sair do pote. Também é preciso ter cuidado ao dar bet contra um oponente que gosta de aumentar pré-flop, faltando vários oponentes a falar depois dele, pois você corre o risco de ele aumentar e afastar os jogadores remanescentes.

Contudo, se vários adversários já tiverem pagado, pode-se levar em consideração aumentar para fazer com que eles coloquem outra bet no pote. Quando você está entre os primeiros a falar, uma jogada inteligente é tentar um check-raise. Isso é especialmente verdadeiro quando o raiser pré-flop age imediatamente depois de você.

Em termos de minimizar o número de apostas, existem apenas duas estratégias. A primeira é óbvia: apenas dê call. Outra abordagem pode ser aumentar, na esperança de ver uma carta grátis no turn. Porém, dependendo da situação e de seu(s) oponente(s), isso pode ser arriscado.

Outras Razões Para Aumentar Com Draws
Perceba que as discussões acima se relacionam apenas a como jogar pelo valor com draws. No poker, como sempre, há outras considerações sobre estipular como jogar sua mão, especialmente quando você está “indiferente”, com base no valor de sua mão.

Uma situação óbvia é tentar conseguir uma carta grátis no turn aumentando no flop quando se está em posição final. Pode não funcionar, mas, desde que sua mão seja “indiferente” ao número de bets que entram no pote, não se perde nada tentando.

Semiblefar é outra situação óbvia, principalmente contra apenas um oponente. Se houver ocasiões em que você for capaz de fazer com que seu(s) oponentes (s) larguem, ser agressivo pode ser melhor do que jogar passivamente na esperança de acertar o draw.

Quando ainda há oponentes que vão falar depois de você, pode-se fazer com que um jogador descarte uma mão que bloqueia alguns de seus outs e, mesmo que ele pague, não há problema do ponto de vista do valor.

No poker, com sempre, há muitas considerações em cada decisão, mas, fundamentalmente, deve-se sempre começar com o valor de seu draw em comparação com o número de oponentes que você enfrenta.

Matthew é dono e gerente da Dimat Enterprises Inc.,que publica livros de poker de alta qualidade. Autores interessados em publicar livros podem contatá-lo através de seu website em www.InternetTexasHoldem.com




NESTA EDIÇÃO


EDIÇÃO 17

Ano 2 - dezembro, 2008

ASSINE JÁ! ÍNDICE COMPLETO
FichasNet Garantimos o melhor negócio online na compra e venda de créditos.
RoyalPag - Comprou, jogou, ganhou, sacou!
Aposte agora no SportsBet.io
Aumente seu stack agora! Stack fichas
Fichas Nupano - Compra e venda de fichas online
Astropay
NetBet - Bônus de 100% até R$ 200

A CardPlayer Brasil™ é um produto da Raise Editora. © 2007-2018. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.

Lançada em Julho de 2007, a Card Player Brasil reúne o melhor conteúdo das edições Americana e Européia. Matérias exclusivas sobre o poker no Brasil e na América Latina, time de colunistas nacionais composto pelos jogadores mais renomados do Brasil. A revista é voltada para pessoas conectadas às mais modernas tendências mundiais de comportamento e consumo.

Sede: Rua Stela de Souza, 54 - Sagrada Família - Belo Horizonte/MG - CEP: 31030-490
contato@cardplayer.com.br
31 3225-2123
LEIA TAMBÉM!×