EDIÇÃO 16 » ESTRATÉGIAS E ANÁLISES

Pot-Limit Omaha: Classificação da Força das Mãos

Categorizando mãos iniciais por jogabilidade


Jeff Hwang

Nota do editor: O que se segue são excertos editados do livro de Jeff Hwang, Pot-Limit Omaha Poker: The Big Play Strategy.

Mãos iniciais em pot-limit Omaha (PLO) se enquadram em quatro categorias básicas:
1. Premium
2. Especulativas
3. Marginais
4. Coisa Com Que Você Provavelmente Não Deve Jogar (Lixo)

Premium: mãos premium têm mais chances do que qualquer outra de se beneficiar muito com o flop. Elas incluem mãos premium e A-A “Magnum” (que eu irei esmiuçar abaixo); dois pares altos como Q-Q-J-J ou K-K-10-10; quatro cartas 10+ em que pelo menos duas sejam do mesmo naipe; quatro cartas perfeitas em seqüência, como K-Q-J-10, J-10-9-8 e 7-6-5-4, embora as seqüências menores sejam mais especulativas; cartas seqüenciais com um único intervalo na parte mais baixa; quatro cartas 9+ com um ás e outra do mesmo naipe — “armadilhas Broadway altas”, que incluem A-K-Q-9, A-K-J-9, A-K-10-9, A-Q-J-9, A-Q-10-9 e A-J-10-9 — e pares altos com suited connectors, como Q Q J 10. Uma seqüência de quatro cartas com um intervalo no meio pode ser cogitada. Esses são os tipos de mãos com os quais você deve fazer um aumento.

Especulativas: requerem cartas bastante específicas para ter valor, mas quando o flop as beneficia, elas produzem mãos ou draws monstros. Elas incluem armadilhas como Q-J-10-7, Q-J-8-7 e Q-J-9-7 (no mínimo duas do mesmo naipe). Elas também incluem pares menores com suited connectors, como 9 8 7 7; pares com ases de mesmo naipe, como A 8 7 7; e ases com cartas de mesmo naipe com cartas seqüenciais baixas. Mãos do tipo ases do mesmo naipe com outras cartas, como A Q J 4 (Broadway wrap), são incluídas aqui, como especulativas. Mãos A-A também se enquadram nessa categoria. É preferível ver um flop barato com essas mãos, embora elas possam com freqüência agüentar um aumento, em particular quando os estoques forem grandes, os potes sejam disputados por muitos e/ou você tiver posição.

Marginais: são mãos de via única. Elas incluem mãos de três cartas como K-Q-J-3 (no mínimo duas do mesmo naipe) ou pares altos descoordenados, como K-K, Q-Q ou J-J. Em cash games , você deve querer ver o flop pagando pouco em posição final.

Coisa Com Que Você Provavelmente Não Deve Jogar (Lixo): todo o resto: mãos que não tem o potencial de flopar o nuts, ou um redraw, um grande draw ou algo útil. 9-7-5-2 pode acertar um wrap no flop, mas que é facilmente derrotável. Uma mão como K 4 2 2 é um desperdício de dinheiro quando o flop não lhe beneficia, e, nas raras ocasiões em que o flop lhe for favorável, você irá perder um grande pote ou ganhar um pequeno. Jogue todas essas mãos fora.

Categorizando as Mãos A-A
Trincas altas são favoritas exceto diante dos maiores draws. Não há trinca maior que uma de ases, portanto, um par de ases, por si só, justifica que pelo menos se veja o flop. Além disso, quando flopar uma trinca de ases, você está menos propenso a enfrentar um grande wrap straight draw do que estaria se o flop lhe desse uma trinca de noves. Isso ocorre porque o maior straight draw utilizando um ás é um “inside wrap” de nove cartas, o que significa que os oponentes têm de usar as duas outras cartas do flop para formar um grande straight draw. No entanto, quando o flop lhe dá uma trinca de noves, essa é uma carta para um bordo de 9-8-X, 9-7-X ou 9-6-X, que podem produzir wraps de 20 cartas no primeiro caso, 17 no segundo e 13 no terceiro.

Dito isso, a não ser que o dinheiro esteja all-in antes do flop, qualquer mão com A-A é um draw. E assim como quase todas de PLO, a qualidade de qualquer mão com A-A depende das cartas que o acompanham. Por exemplo, ases com cartas não-coordenadas e de naipes distintos — como A-A-8-3 — são mãos especulativas de via única. Já a marca de uma mão A-A premium é a habilidade de se dar bem no flop de várias maneiras.

Requisitos-chave para mãos A-A:

1. Um ás com uma carta do mesmo naipe — ou duas: Um ás acompanhado de outra carta de mesmo naipe possibilita flopar a maior trinca com o nut flush draw. O flop também pode dar a essa mão um overpair com o nut flush draw, o que, como dissemos anterior, é favorito até mesmo contra um wrap de 20 cartas com um flush draw, bem como dois pares. Ainda melhor é um ás com duas outras cartas de mesmo naipe, o que — de acordo com Wilson’s Turbo Omaha Hi — tem 24% de chances de conseguir no flop o nut flush draw, e potencialmente pode conseguir dois nut flush draws no turn.

2. Cartas Broadway: Possuir duas cartas Broadway tem muito potencial de wrap. Com A-A-J-10, por exemplo, o flop pode lhe dar um overpair com um nut wrap de 12 cartas em um bordo contendo K-Q-X, ou uma enorme trinca com o nut straight, bem como outras possibilidades de seqüências. O wrap Broadway pode produzir um draw que domina um oponente com um wrap qualquer.

3. Cartas conexas: Ter cartas conexas acompanhando — como A-A-8-7 — aumenta o potencial de se montar uma seqüência. Quando combinadas com ases e outra de mesmo naipe, você tem uma mão com múltiplas e excelentes possibilidades. Por exemplo, se você tem A A 8 7 e o flop vem 10 6 2, você tem o nut flush draw com um overpair e uma queda para gaveta. É muito mais fácil conseguir uma trinca de ases quando você tem possibilidades de straight e flush acompanhando.

4. Um segundo par: Um segundo par aumenta a probabilidade de se beneficiar com o flop. Uma mão com dois pares consegue uma trinca 21,4% das vezes. Juntos, ases combinados com um segundo par de naipes coordenados, o flop lhe dará o nut flush draw 45% das vezes, e pode acertar um flush, full house ou quadra 4% das vezes.

Diante desses fatores, eu colocaria mãos A-A em três categorias, de acordo com a qualidade:

1. Especulativa: A-A com uma via potencial ou potencial múltiplo limitado. Aqui estão incluídas mãos A-A lixo com cartas acompanhantes não-coordenadas. Ases não coordenados com um único naipe são apenas um pouco melhores. Na melhor das hipóteses, elas são um ingresso para ver o flop.

2. Premium: Ases com naipes duplamente combinados ou de um único naipe com potencial de Broadway wrap, cartas conexas ou um segundo par — em especial um segundo par alto. Essa é uma mão com a qual se deve aumentar, principalmente em posição final.

3. Magnum: Ases ultra-premium. Ases com naipes duplamente combinados e potencial de Broadway wrap, cartas conexas ou um segundo par. Elas têm alto potencial, maior percentagem de ases com excelentes e múltiplos prospectos. Elas são as melhores mãos iniciais de PLO, com as quais se deve aumentar de qualquer posição.
Após essa discussão, estamos preparados para abordar estratégia de jogo pré-flop com maior profundidade na próxima edição.

Jeff Hwang é um jogador semiprofissional e autor de Pot-Limit Omaha Poker: The Big Play Strategy. Ele é também contribuidor do Motley Fool. Você pode checar o website dele em www.jeffhwang.com




NESTA EDIÇÃO


EDIÇÃO 16

Ano 2 - novembro, 2008

ASSINE JÁ! ÍNDICE COMPLETO
FichasNet Garantimos o melhor negócio online na compra e venda de créditos.
RoyalPag - Comprou, jogou, ganhou, sacou!
RoyalPag - Comprou, jogou, ganhou, sacou!
Aumente seu stack agora! Stack fichas
Fichas Nupano - Compra e venda de fichas online
Raise Editora - Os melhores livros de poker do mundo totalmente em português

A CardPlayer Brasil™ é um produto da Raise Editora. © 2007-2019. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.

Lançada em Julho de 2007, a Card Player Brasil reúne o melhor conteúdo das edições Americana e Européia. Matérias exclusivas sobre o poker no Brasil e na América Latina, time de colunistas nacionais composto pelos jogadores mais renomados do Brasil. A revista é voltada para pessoas conectadas às mais modernas tendências mundiais de comportamento e consumo.

Sede: Rua Stela de Souza, 54 - Sagrada Família - Belo Horizonte/MG - CEP: 31030-490
contato@cardplayer.com.br
31 3225-2123
LEIA TAMBÉM!×