EDIÇÃO 114 » MISCELÂNEA

The Book is on the Table: Domine o No-Limit Hold'em


Redação

Daniel Ashman é um dos jogadores profissionais mais constantes de no-limit-hold’em short handed. Ele é especialista em cash games e joga online em limites que chegam a $200-$400. Em Domine o No-Limit Hold’em, ele vai lhe mostrar que a coisa mais importante a se aprender é que você precisa pensar enquanto joga. A forma que ele pensa o jogo é a forma que os melhores jogadores pensam — e você pode conferir tudo neste livro. Todos os conceitos importantes são apresentados e Ashman mostra inclusive, através de experiências próprias, falhas que podem ser evitadas na mesa. Domine o No-Limit Hold’em é composto de quatro partes: uma introdução básica ao poker; estratégia geral; psicologia, metagame e aplicação; e por fim, análises de sessões completas que ele jogou na internet.


SESSÃO 4: $25/$50 NLHE, HEADS-UP CONTRA UM MANÍACO, STACKS INICIAIS DE $5.000 


MÃO 1

Eu dou raise para $150 com A♥5♥ e o oponente dá call. O flop vem 9♣J♥10♦. Ele dá check e eu dou check. É fácil para ele ter uma mão. O turn é o 9♦ - check, check.

O river é o A♠ e ele aposta $300. Ele parece estar contente com a sua mão. Mas é difícil colocá-lo com uma mão específica que me derrota. Se ele tiver um straight, full house ou uma trinca de noves, por que não apostou no turn? Se ele tiver um par de ases, para ter um kicker melhor ele precisa de A-K ou A-Q, caso no qual ele daria reraise pré-flop, e com todos os outros pares de ases, nós dividimos o pote. Neste ponto, jogarei com a suposição de que ele seja ruim.


MÃO 2

O meu oponente dá raise para $150 e eu pago com K♦8♦. O flop vem K♠8♣5♦. Uma vez que ele parece ser louco, não há necessidade de tomar a iniciativa dele, principalmente uma vez que eu domino o bordo. Eu dou check; ele dá check. O turn é o 5♠, uma carta ruim, uma vez que ele acerta uma mão melhor do que a minha ou não melhora a sua mão-lixo. Eu dou check; ele dá check. O river é o 2♣. Eu aposto $300 e ele dá fold.


MÃO 3

Eu dou raise para $150 com Q♣2♥. É uma mão marginal, mas é o começo do jogo e eu quero me estabelecer como agressivo e tomar a iniciativa. Ele dá call.

O flop vem 6♦4♦8♦. Ele parece ser o tipo de jogador que paga com qualquer coisa pré-flop, então presumo que ele provavelmente não tem uma boa mão e não será capaz de suportar uma aposta. Eu aposto $300, mas ele paga. Acho que a minha linha de raciocínio está errada, uma vez que ele parece ser o tipo de oponente que não só paga com qualquer coisa pré-flop, mas também é maluco pós-flop.

O turn traz o A♠. Creio que se ele foi louco pré-flop e no flop, provavelmente ainda não tem uma mão. O bordo é assustador, e o turn é uma carta assustadora. Vou em frente e jogarei de forma mais agressiva do que ele para obrigá-lo a sair da mão, então aposto o valor do pote, $900. É bem possível ver dois oponentes sendo loose, agressivos e habilidosos, e algumas mãos bem bizarras podem acontecer com muita frequência. Envolve muita agressividade, blefes, semiblefes e decisões difíceis. É a isso que me obrigo aqui, embora no final das contas o oponente não seja habilidoso, então não preciso forçar essas decisões difíceis e de alta variância. Ele é loose e agressivo, mas não muito habilidoso, então posso simplesmente esperar. Ele dá raise para $1.800 e leva o pote.


MÃO 4

Ele dá raise para $150. Eu dou fold com K-2o.


MÃO 5

Eu dou raise para $150 com 2-2. Ele dá fold.


MÃO 6

Ele dá raise para $150. Eu dou reraise para $450 com A-Q. Esse é o reraise padrão pelo valor, pois a minha mão é bem melhor do que a gama dele. O flop vem 8♠K♦2♥. Eu aposto $700. Uma vez que ele parece ser louco, será difícil chegar ao showdown com ás como carta mais alta e ganhar a mão, então quero apostar e encerrar a mão logo. Ele vai tentar roubar o pote em algum ponto caso eu dê check, e então, se eu quiser brigar pelo pote, terei que colocar algo significativamente maior do que $700. Ele dá call.

O turn é o 6♥. Eu dou check e ele também. Uma vez que ele não deu raise no flop ou apostou no turn, há uma chance bem razoável de que ele não tenha um rei. Mas ele pode ter um rei, e pode pagar um blefe no river mesmo sem um rei; isso faz com que o meu plano seja de dar check até o fim e perder o pote.

O river traz uma dama. É uma decisão difícil e eu quero apostar, mas, uma vez que só jogamos seis mãos, a minha leitura não parece forte o suficiente para justificar uma aposta tão pequena pelo valor. Eu dou check e ele dá check depois de mim com 8-9s. Em retrospectiva, eu poderia ter feito uma aposta pequena. Eu perdi muito EV contra ele porque estava jogando com uma estratégia ruim. Vou ganhar dinheiro contra ele ao apostar pelo valor de forma agressiva e não blefar, mas, até agora, tenho feito o contrário! Desastre!


MÃO 7

Dou fold com 5-2.


MÃO 8

Ele dá raise para $150. Eu pago com J-9. O flop vem A♣2♣3♠. Eu dou check e ele aposta $300. Ele é agressivo demais para que eu possa esperar, e esse é um bom momento. A minha leitura é de que ele dá muitos raises pré-flop, então há uma boa chance de que ele não tenha um ás na mão, e vai precisar de um ás para continuar se eu der raise. Eu jogo de acordo com a matemática aqui e dou raise para $1.000. Ele dá fold.


MÃO 9

Eu dou raise com Q-3s e ele dá reraise do valor do pote. Eu dou fold.


MÃO 10

Ele dá raise para $150. Eu pago com Q-9. O flop vem 10♥10♣9♥. Acho que ele é loose e do tipo que suspeita, que vai fazer um float contra mim quando eu apostar com mãos fracas, então tomo a iniciativa por $300 e ele paga. Isso é tudo parte do plano. Fico feliz porque ele é loose, então a minha mão de força mediana é boa.

O turn é o 2♦. Tenho bastante certeza de que a minha mão é melhor, então aposto $700 aqui para conseguir valor e proteger a mão. Ele dá call. Isso diz respeito ao valor do pote que eu quero ganhar com uma mão dessa força. Com um pote maior, terei que me preocupar com ele preparar uma armadilha aqui.

O river é o 5♦. Eu dou check e ele aposta $550. Considerando o valor do pote, será difícil dar fold aqui, principalmente em função da primeira mão, na qual ele demonstrou que faz apostas que simplesmente não fazem sentido. Eu dou call e ele tem 10-8.

Não há nada que me deixe descontente aqui. Foi uma armadilha. Ele é um jogador louco e recebeu uma mão muito boa contra a minha boa mão, então é inevitável que eu vá perder dinheiro. De fato, embora ele tenha ganhado a mão, fico muito feliz, uma vez que eu poderia facilmente ter perdido mais. Ele deveria ter apostado mais no river, uma vez que o bordo estava cheio de straight e flush draws, então o fato de ele não ter sido agressivo com a sua boa mão é promissor. Em vez de ficar chateado por perder o pote, fico animado pelo restante da partida.


TÍTULO: DOMINE O NO-LIMIT HOLD’EM (Dominate No -Limit Hold ’em)
AUTOR: Daniel Ashman
NÚMERO DE PÁGINAS: 240
PREÇO: R$ 74,90
DISPONÍVEL EM: www.raiseeditora.com




NESTA EDIÇÃO


EDIÇÃO 114

Ano 10 - janeiro, 2017

ASSINE JÁ! ÍNDICE COMPLETO
FichasNet Garantimos o melhor negócio online na compra e venda de créditos.
RoyalPag - Comprou, jogou, ganhou, sacou!
RoyalPag - Comprou, jogou, ganhou, sacou!
Aumente seu stack agora! Stack fichas
Fichas Nupano - Compra e venda de fichas online
Raise Editora - Os melhores livros de poker do mundo totalmente em português

A CardPlayer Brasil™ é um produto da Raise Editora. © 2007-2019. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.

Lançada em Julho de 2007, a Card Player Brasil reúne o melhor conteúdo das edições Americana e Européia. Matérias exclusivas sobre o poker no Brasil e na América Latina, time de colunistas nacionais composto pelos jogadores mais renomados do Brasil. A revista é voltada para pessoas conectadas às mais modernas tendências mundiais de comportamento e consumo.

Sede: Rua Stela de Souza, 54 - Sagrada Família - Belo Horizonte/MG - CEP: 31030-490
contato@cardplayer.com.br
31 3225-2123
LEIA TAMBÉM!×