EDIÇÃO 41 » COLUNA NACIONAL

Ah, eu tô maluco!

Considerações sobre o Tilt


Felipe Mojave

Dias atrás, meu amigo Armando Sbrissa me chamou no Skype e disse: “Moja, fala aí, o que você faz quando está muito tiltado...?” Então, a pedidos, o tema da nossa conversa desse mês será o “tilt”.

Todo mundo sabe que o tilt é um dos grandes causadores de más situações. Imagine você, jogando poker online com 12 torneios abertos, perder uma mão grande em um deles... Isso acaba atrapalhando sua vida nos demais. No poker, não existe circunstância pior que essa – fora, claro, perder sua conexão de Internet! Aí, confesso, não existe nada que me deixe mais tiltado no mundo (risos). Por essas e outras, o controle de tilt é um dos fatores mais importantes na formação do jogador de poker.

Normalmente, eu administro bem este tipo de situação. Já consegui reverter quadros complicadíssimos que, se eu estivesse tiltado, jamais teria conseguido. 

Sim, eu também já fiz diversas bobagens, mas quem não fez? Já cheguei a me classificar para o Dia 2 de um torneio e não aparecer para jogar, simplesmente porque me restaram 4 big blinds depois de eu perder um pote de 80 big blinds na última mão do dia, quando eu tinha uma trinca de 5 num bordo totalmente seguro em que meu adversário resolveu fazer um move dando 4-bet all-in no flop sem par nem draw, e acabou acertando um flush e uma sequência runner-runner num golpe de pura sorte e foi para as cabeças no torneio. Depois disso, não aguentei – tiltei mesmo.



Por que eu detalhei essa situação tão específica? Primeiro, para mostrar que qualquer jogador está sujeito a esse tipo de turbilhão emocional de vez em quando; o que nos leva à segunda consideração: aconteça o que acontecer, você não pode, de maneira nenhuma, se deixar influenciar por isso. Sim, falar é fácil, difícil mesmo é colocar em prática. Mas veja bem, aprender com os próprios erros deve ser uma das nossas metas mais importantes, afinal, saber o que fazer em cada situação e como lidar com as adversidades no calor da batalha é a marca que separa os melhores do mundo do resto da manada. Os jogadores verdadeiramente grandes simplesmente não tiltam. Eis tudo.

Voltando àquela mão que me deixou maluco, o que eu poderia ter feito diferente? A primeira dica é tentar reagir o mínimo frente à situação, procurando entender realmente o que ocorreu. Muita gente entra em estado de tilt sem razão e isso é um grande fato, ou seja, está tiltado porque perdeu. Você se envolve num all-in pré-flop com QQ vs. AK e aparece um ás no river. Amigo, isso é um coinflip, não adianta ficar maluco toda vez que perder em uma situação assim: imagina como vai ser sua vida se você fizer isso toda vez? Seu nível de concentração no jogo pode chegar bem perto de zero e isso vai lhe levar a cometer muitos erros. Sejamos sinceros: quantos jogadores você não vê tiltando numa situação dessas? Só de processar essa informação na sua mente você já pode se tornar um jogador melhor do que a média.

De que adianta tiltar? Se ainda houver alguma chance de recuperar fichas, com a cabeça fora do lugar é que não vai ser. A questão é que esse desequilíbrio maximiza as suas perdas – é nisso que você deve pensar na hora. O aconteceu, aconteceu, é preciso focar no porvir e continuar fazendo o seu melhor. Poker é um jogo de probabilidades e, muitas vezes, as baixas porcentagens acabam batendo, e não é porque os deuses do poker estão lhe castigando, mas sim porque cedo ou tarde a matemática prevalece: contra você e também a seu favor.



Existem inúmeras teorias sobre o tilt, tanto online quanto live, mas minha dica para manter o controle é simples e funciona muito bem: fique de sit-out, vá tomar uma água ou lavar o rosto e, antes de voltar para o jogo, coloque o fone de ouvido ponha pra tocar aquele som que você gosta. Simples assim. Esqueça o que aconteceu e volte para mesa fazendo exatamente deve ser feito: jogando seu melhor poker e, de preferência, com mais disposição ainda para vencer, o que é muito importante.

Entretanto, o tilt também pode ser positivo. De que forma? Quando ele é falso! Finja estar tiltado para induzir o oponente ao erro. Aprenda a usar essa ferramenta o quanto antes, pois ela pode se tornar uma arma para você nas mesas.

Mesmo que o motivo para o seu tilt seja legítimo, haja com maturidade. No fim das contas, a grande verdade é que, quanto mais você entender o poker, menos vai tiltar. Esse turbilhão vai ser cada vez mais fraco à medida que você aprende a lidar com as situações do jogo, até que esse desequilíbrio finalmente desaparece.

Continuem me acompanhando pelo Twitter @FelipeMojave e fiquem por dentro das novidades e promoções que vêm por aí. Grande abraço!




NESTA EDIÇÃO


EDIÇÃO 41

Ano 4 - dezembro, 2010

ASSINE JÁ! ÍNDICE COMPLETO
FichasNet Garantimos o melhor negócio online na compra e venda de créditos.
Vem aí o WPT Uruguai no Enjoy Punta del Este!
Aumente seu stack agora! Stack fichas

NEWSLETTER

Receba nossas novidades em seu e-mail.

Fichas Nupano - Compra e venda de fichas online

A CardPlayer Brasil™ é um produto da Raise Editora. © 2007-2017. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.

Lançada em Julho de 2007, a Card Player Brasil reúne o melhor conteúdo das edições Americana e Européia. Matérias exclusivas sobre o poker no Brasil e na América Latina, time de colunistas nacionais composto pelos jogadores mais renomados do Brasil. A revista é voltada para pessoas conectadas às mais modernas tendências mundiais de comportamento e consumo.

Sede: Rua Stela de Souza, 54 - Sagrada Família - Belo Horizonte/MG - CEP: 31030-490
contato@cardplayer.com.br
31 3225-2123
LEIA TAMBÉM!×