EDIÇÃO 11 » FIQUE POR DENTRO

Combate Mano a Mano: djk123 Joga a Mão do Vilão, Não Sua Própria


Craig Tapscott

Quer estudar mãos reais de poker com os jogadores de maior sucesso da Internet? Nesta série, a Card Player oferece análises de mãos com os maiores talentos do poker online.


Evento: Torneio $100 PokerStars freezeout de no-limit hold’em
Jogadores: 588
Primeiro Prêmio: $12.642
Estoques: djk123 — 1.100.418; Vilão — 663.582
Blinds: 8.000-16.000
Ante: 1.600
Vilão entra de limp do button na primeira mão do heads-up; djk123 pede mesa com 65.

Craig Tapscott: Grandes jogadores dizem que a chave para vencer é se colocar na cabeça de seu oponente e jogar a mão dele, não sua própria. Diga-nos como você faz isso.

Daniel “djk123” Kelly:
Bem, o limp dele em geral é um sinal de fraqueza, então aumentar é uma opção. Mas como eu achava que tinha uma decente vantagem pós-flop, além de estar fora de posição, decidi apenas pedir mesa.

Flop: A 7 4 (pote de 35.200)
djk123 checks.

CT: Esse é um flop muito bom para você.

DK:
O limp do vilão reduz significativamente as chances de ele ter um ás nessa mão. Contudo, eu espero que ele blefe muito nesse flop. Eu gosto de um check-raise nessa situação, pois dá value ao blefe dele e aparenta muita força. Infelizmente, o vilão estraga essa estratégia.

Vilão pede mesa.
Turn: K (35.200)

CT: O que você leu com esse check?

DK:
Bem, ele indica uma de duas coisas: ele tem uma mão medíocre com algum value no showdown ou não tem nada e decidiu blefar no flop. Eu acredito em um semiblefe.

djk123 aposta 24.000; vilão aumenta para 96.000.

CT: Oh-oh.

DK:
À primeira vista, o aumento do vilão parece ser bastante forte, mas na verdade ele está representando uma grande gama de mãos. Se ele tivesse um par, provavelmente pagaria em vez de aumentar, já que um raise transformaria essa mão em um blefe. Portanto, ao aumentar, ele tem uma mão com dois pares ou maior, ou tem um blefe/semiblefe. Em outras palavras, a gama de mãos dele é “polarizada”.

CT: Explique.

DK:
Tendo em vista o limp pré-flop, podemos eliminar completamente 4-4, 7-7, K-K, A-A, A-4, A-7 e A-K da gama de mãos dele. Resta-nos 7-4, K-7 e K-4, pouquíssimas mãos. Depois de levar em conta essa informação, decidi que era provável que o vilão estivesse blefando.

CT: Então, é hora de re-aumentar?

DK:
Se eu fosse re-aumentar, provavelmente seria de all-in, já que eu não quero dar a ele a chance de cometer alguma loucura, como simplesmente pagar ou qadruplicar a aposta. Um jogador de poker deve sempre tentar fazer a jogada com +EV. Eu decidi simplesmente pagar, com a intenção de fazer um check-raise com quase qualquer river. Esperando até o river para blefar, eu ganharei uma aposta extra quando ele prosseguir com o move. Embora esse blefe tardio seja arriscado, pois seria desastroso se ele não prosseguisse e pedisse mesa depois de mim no river, eu estava confiante de que ele seguiria em frente com seu blefe, com base na maneira como ele estava jogando.

djk123 paga 96.000.
River: A (pote de 227.200)
djk123 pede mesa; vilão aposta 112.000.

DK: Esse foi o river perfeito para eu blefar com um check-raise. Primeiro porque, se ele estivesse semiblefando com um flush draw de ouros, ele não o teria acertado. Segundo, porque agora é matematicamente menos provável que ele tenha um ás. Além disso, como o ás não ajuda K-7, K-4 e 7-4, eu esperaria que ele pedisse mesa depois de mim às vezes, pois jogadores fracos de MTTs não são bons em apostar pouco pelo valor. Como resultado, o tamanho da aposta dele no river pode significar qualquer coisa entre uma grande mão e nada. A conclusão lógica é que ele estaria blefando na maioria das vezes.

djk123 empurra all-in com 986.818; vilão desiste; djk123 ganha o enorme pote.

Daniel Kelly é um jogador de torneios online bem colocado, com mais de $1 milhão em ganhos. Recentemente, venceu os melhores jogadores online do mundo no prestigiado evento $100+R do PokerStars, com vários ganhos acima de $30.000 cada. E ele faturou o Second-Chance de Pot-Limit Omaha do World Championship of Online Poker 2007 de $215 com rebuys do PokerStars, levando $41.515.




NESTA EDIÇÃO



A CardPlayer Brasil™ é um produto da Raise Editora. © 2007-2019. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.

Lançada em Julho de 2007, a Card Player Brasil reúne o melhor conteúdo das edições Americana e Européia. Matérias exclusivas sobre o poker no Brasil e na América Latina, time de colunistas nacionais composto pelos jogadores mais renomados do Brasil. A revista é voltada para pessoas conectadas às mais modernas tendências mundiais de comportamento e consumo.

Sede: Rua Stela de Souza, 54 - Sagrada Família - Belo Horizonte/MG - CEP: 31030-490
contato@cardplayer.com.br
31 3225-2123
LEIA TAMBÉM!×