EDIÇÃO 88 » COLUNA NACIONAL

O caminho para a profissionalização no Poker


João Bauer e Fábio “F1oba” Maritan
Fazer o que ama e ser recompensado satisfatoriamente. O poker profissional, assim como qualquer outra carreira, proporciona isso. Ótimo se fosse rápido e fácil, porém há muito trabalho duro e uma série de atitudes que vão lhe apontar para o que chamamos de postura profissional. Este artigo pretende clarear o caminho que muitos querem traçar, mas poucos conseguem. Afinal, o que tanto difere um jogador profissional de um jogador amador?
 
Fundamentalmente, se você é apaixonado e se sente desafiado pelo mundo do poker, você tem o combustível para evoluir. É o primeiro passo. Fazer com afinco o que se propõe. Tudo bem, mas por onde começar?
 
Hoje, a quantidade de material de estudo disponível é gigantesca. Existem vários times que oferecem coachings e staking a partir dos limites mais baixos, além de vários sites com conteúdo de qualidade através de uma assinatura mensal. Muitos livros também já foram traduzidos para o português e temos jogadores bem-sucedidos ofertando coachings de todos os preços. Um cenário diferente de sete anos atrás, por exemplo, em que a única fonte de estudo era o extinto Clube do Poker e os artigos do Poker Strategy. Por outro lado, cabe ressaltar que, atualmente, o universo de jogadores é mais amadurecido e duro, desde os limites menores, elevando o nível de exigência e preparação. Se você tem a intenção de se tornar um jogador profissional, entrar para um time cercado de boas referências é um ótimo início. O processo de aprendizagem fica acelerado na frequência que ocorrem treinamentos, discussões diárias em chats e áudio-conferências, bem como acompanhamentos com a presença de jogadores que já são vencedores. Tudo isso com um aporte financeiro (staking) que dá a tranquilidade necessária para a evolução.
 
Dizem por aí que o tempo é o seu bem mais precioso e os jogadores profissionais não brincam nesse quesito. Simplesmente organize o máximo possível seu tempo. Tenha horários definidos para coachings e estudos, para jogar e também para tudo aquilo fora do poker. Lembrando que algumas horas de estudo diário têm peso maior em sua evolução do que semanas e meses somente jogando. Saiba o tempo máximo que suas sessões podem levar e mantenha as pessoas de sua convivência cientes, evitando desgastes. O equilíbrio dessa equação traz como benefício a disciplina e o foco, além da estabilização no âmbito pessoal.
 
O ambiente também é uma verdadeira selva, prepare-se para um ambiente altamente competitivo. Mantenha-se atualizado sobre as tendências do jogo, mantenha os pés no chão nas vitórias e derrotas e nunca se acomode, ou será engolido. Aprimore seu conhecimento e fortaleça seu network com pessoas de diferentes visões do jogo, mas com objetivos similares, tenha liberdade e exponha todas as suas dificuldades. A evolução mais uma vez bate à porta e lembre-se que as melhores conclusões são sempre fruto de uma discussão madura entre dois indivíduos ou mais.
 
Diferente dos trabalhos convencionais em que os salários são pagos uma vez ao mês, no poker o resultado financeiro do seu desempenho sofre variações diárias. É necessário muita perícia para lidar com este fator. Ao longo da sessão o seu psicológico é muito testado. Você convive com a expectativa de um grande prêmio concomitante com a frustração daquela bad beat em um pote importante. Tudo sem sair da linha, afinal existem outros torneios que continuam. Acostume-se, confie em sua técnica no longo prazo. O volume e a experiência trazem o que chamamos de maturidade emocional, a vacina contra o tilt. 
 
Muitos artigos falam sobre controle de bankroll justamente por ser um tema bem importante para quem quer se profissionalizar. Para se jogar múltiplos torneios, o seu bankroll vai variar em conformidade com o seu ROI (retorno sobre investimento) e porcentagem de vezes em que é premiado (in the money). O que pode influenciar também é o número de torneios diários e a quantidade de torneios que você joga simultaneamente. Quanto maior o seu ROI e porcentagem de itm, menor é sua variância, sendo um indicador que o bankroll para seu estilo de jogo pode ser mais conservador e vice-versa. Se você ainda não tem nenhum indicador deste disponível, um controle de bankroll conservador e sustentável seria em torno de 400 buyins para a média de valor inscrição que você realiza. Por exemplo se você joga uma média de inscrição de US$ 10,00 você precisaria de US$ 4000,00 para se jogar tranquilamente, ficando atento que em caso de início ruim, você deve baixar a média de inscrição de acordo.
 
Largar sua profissão e dedicar-se exclusivamente ao poker é uma decisão muito difícil, devendo ser feita de forma gradual e segura. É importante conciliar sua atividade atual com o poker até conseguir manter um bankroll confortável e ter, no mínimo, doze meses guardados e intocáveis para o que chamamos de reserva mensal (custo médio mensal próprio). Tudo isto considerando que você já é um jogador mais maduro emocionalmente, lucrativo e constante, com resultados provenientes não somente de um ou poucos torneios.
 
Para alavancar a produtividade, as receitas são genéricas, porém essenciais. Exercícios físicos regulares e hábitos saudáveis melhoram sua vida e deixam a mente e o corpo aptos para as grandes jornadas de concentração e desgaste físico. Um ambiente de trabalho confortável, limpo, organizado e livre de distrações também favorecem aquele dia de produção extraordinária. Por fim, também é importante ter um bom equipamento, softwares auxiliares e conexões múltiplas e estáveis com a Internet.
 
Por fim, para manter-se em alto rendimento e jogar os limites maiores e mais desejados, o principal diferencial, além do bankroll apropriado, é o autocontrole e maturidade emocional no mais alto nível. As oscilações são ainda mais pesadas e os erros mais caros. Jogadores fracos sempre vão existir em todos os limites, mesmo com a elevada concorrência nos high stakes. É normal ver jogadores de torneios oscilando bruscamente em volumes de trabalho entre cinco e dez mil jogos. Não há jogador que não vá passar por esses momentos e a diferença é o quanto eles planejaram para superar essas fases. 
 
O caminho é árduo e gradual, semelhante a qualquer profissionalização. Mais uma vez, chegar ao topo e se manter por lá depende muito do seu esforço e força de vontade, com muita disciplina, foco e também uma pitada de sorte quando as grandes oportunidades aparecerem. 
 



NESTA EDIÇÃO



A CardPlayer Brasil™ é um produto da Raise Editora. © 2007-2019. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.

Lançada em Julho de 2007, a Card Player Brasil reúne o melhor conteúdo das edições Americana e Européia. Matérias exclusivas sobre o poker no Brasil e na América Latina, time de colunistas nacionais composto pelos jogadores mais renomados do Brasil. A revista é voltada para pessoas conectadas às mais modernas tendências mundiais de comportamento e consumo.

Sede: Rua Stela de Souza, 54 - Sagrada Família - Belo Horizonte/MG - CEP: 31030-490
contato@cardplayer.com.br
31 3225-2123
LEIA TAMBÉM!×