EDIÇÃO 41 » FIQUE POR DENTRO

Combate Mano a Mano: “SHOOTAA” Dá Razões Estratégicas Para se Tomar a Iniciativa de Apostar Contra o Raiser no Flop


Craig Tapscott e Reid Young
Evento    Cash game heads-up no Full Tilt Poker
Blinds    $3-$6
Stacks    Reid “SHOOTAA” Young – $1.193,65; Vilão – $2.555,20

O vilão dá raise para $12. Reid “SHOOTAA” Young dá call com 9 8.

Craig Tapscott: Esse call pareceu bastante loose com 9-8 offsuit fora de posição.

Reid “SHOOTAA” Young: Concordo. Mas acho que minha imagem tight até aqui justifica um call marginal pré-flop, especialmente quando combinado com o fato de termos stacks tão grandes, o que aumenta drasticamente minhas implied odds.

Flop: J 6 5 (pote: $24)
SHOOTAA aposta $18.

CT: Por que tomar a iniciativa dando uma lead bet aqui?

RY: Eu tomo a iniciativa para deter meu oponente e evitar lidar com uma continuation-bet dele, pois check-call ou check-raise não são opções muito atraentes aqui, devido aos nossos estoques enormes. Eu espero afastar mãos do tipo Q-10 ou induzir um raise blefando desse vilão agressivo. Se ele resolver dar call, terei a opção de tentar fazê-lo desistir de uma mão como 5-X ou ace-high no turn ou river, a depender de como o bordo venha e de ele decidir dar raise na minha aposta do flop – hipótese na qual eu terei a opção de voltar reraise blefando.

CT: Você pode falar sobre a estratégia geral por trás de se tomar a iniciativa contra o raiser pré-flop?

RY: Eu acho que sair apostando no flop é a jogada correta quando todas as suas outras opções não são tão atraentes, seja por causa dos tamanhos dos stacks ou das tendências pós-flop do seu oponente, ou ainda porque sua mão é boa em um bordo no qual você frequentemente daria uma lead bet blefando.

CT: Explique como os tamanhos dos stacks entram na equação quando se toma a iniciativa de apostar.

RY: Se seu oponente estiver short stack, trata-se de uma oportunidade atraente para se sair apostando no flop. Por quê? Principalmente porque você será capaz de colocá-lo all-in de maneira eficaz ao forçá-lo a tomar uma decisão valendo todas as suas fichas. Se ambos vocês tiverem grandes stacks e você der uma lead bet, você nega ao seu oponente a possibilidade de controlar o tamanho do pote dando check depois de você com mãos marginais. Sair apostando também lhe ajuda a evitar agir de forma passiva na mão, por exemplo, dando check-call. Além disso, se você decidir dar check-raise, pode se envolver em potes inflados fora de posição.

CT: Que outras variáveis influenciam quando se dá uma lead bet?

RY: Se seu oponente for capaz de jogar bem contra você apostando com frequência e lhe forçando a cometer erros em turns e rivers perigosos, você se dará melhor se tomar a iniciativa de apostar, tirando dele essa vantagem. Quando você sai apostando, ele precisa tomar decisões contra você, e não o contrário. O que isso geralmente significa é que há mais chances de ele cometer um erro do que você, pois ao dar lead bet você define sua gama e força seu oponente a reagir a ela. Depois que você sai apostando, ele fica na defensiva contra sua agressividade. Finalmente, tomar a iniciativa também deve ser uma opção quando você tiver boas mãos em determinados bordos. Se você estiver apostando apenas com blefes em certas situações, bons oponentes vão perceber isso e seu jogo será facilmente explorável.
O vilão dá raise para $60.

RY: Como temos stacks muito altos e eu tenho uma imagem mais tight, espero que ele ache minha gama polarizada. Em outras palavras, como eu sei que ele joga bem, ele deve esperar que minha gama seja composta principalmente por draws fracos e mãos fortes.
SHOOTAA volta reraise para $204. O vilão dá call.

RY: Eu volto reraise, esperando que ele dê fold nas muitas combinações de blefe que segura. Na cabeça dele, minha gama ou é muito forte ou muito fraca.
Turn: 9 (pote: $432)

CT: Pelo menos você tem um par. E agora?

RY: Bem, eu tenho algum valor de showdown se meu oponente tiver dado float no flop. Eu não acho que nenhuma mão pior do que a minha pagaria minha aposta do turn, então apostar aqui seria um blefe, ainda que eu tenha um par. E, mais importante, acredito que, se eu der check, meu oponente vai tirar o nuts da minha gama nesse turn e vai atirar o dobro com suas mãos ruins. Ele vai fazer isso na tentativa de me fazer largar K-J, A-J ou uma mão como a que eu tenho. Acho que essa é uma suposição decente, pois, se eu estivesse forte nesse turn, ainda haveria vários draws perdidos para representar, e eu poderia esperar um semiblefe ou um call light da parte dele. Portanto, minhas opções são apostar – e fazê-lo desistir de suas combinações de blefe ou tomar call ou raise de suas boas mãos – ou dar check e induzi-lo a apostar com toda a sua gama, contra a qual eu me dou bem. Escolhi a segunda opção.

SHOOTAA dá check. O vilão aposta $280. SHOOTAA dá call.

RY: Então, diante dessa aposta alta e de um provável all-in no river, eu seguirei meu plano. Acredito que estou à frente da maior parte da gama de mãos dele, que eu acho que é composta basicamente de 5-5, 6-6, J-J ou todos os flush draws com os quais ele daria raise semiblefando diante da minha aposta no flop, depois decidiria pagar minha 3-bet. Talvez ele dê um call loose no flop com 8-7, mas por causa de seus dirty outs, eu não esperaria que ele jogasse com 8-7 dessa maneira, a não ser que se tratasse de 8 7, e ele provavelmente daria fold com essa mão diante da minha 3-bet no flop.

CT: O que você quer dizer quando fala em “dirty outs”?

RY
: Quero dizer que se o turn tivesse sido o 9 e o vilão tivesse completado sua mão, ele colocaria muito dinheiro quando eu facilmente poderia ter um flush e derrotá-lo. Como a 3-bet que eu fiz no flop geralmente indica um draw forte, é provável que o vilão percebesse a possibilidade de acertar sua mão e ainda assim ela não ser boa, e daria fold com seus straight draws.

River: 8 (pote: $992)
SHOOTAA dá check. O vilão vai all-in.

CT: Você pode pagar esse all-in no river?

RY: Bem, eu acertei dois pares, o draw de espadas se perdeu, mas as quedas para straight e flush de copas na última carta estão lá. O fato de eu ter dois pares é irrelevante, pois, se ele estiver apostando pelo valor, sempre será com uma mão melhor do que dois pares. Os straights e flushes na última carta são altamente improváveis.

CT: O que você conclui sobre o all-in dele, então?

RY: Minha gama parece muito ser um draw que conseguiu algum valor de showdown no turn – por exemplo, K 9, que ele pode achar um candidato improvável para um call no river – ou um par e um straight draw que bateu e provavelmente não vai dar fold. Portanto, acho que a gama de apostas dele no river quando ele vai all-in é apenas A 7, pois todas as outras mãos esperam fazer com que eu largue tudo que tenho ou que eu pague caso tenha um straight. Outra parte da gama de apostas dele no tiver inclui outros draws de espadas sem par. Eu realmente acho menos provável que o vilão apostasse no turn com A 7 e outras mãos 7 X que não sejam 8 7, pois, se eu tivesse decidido dar check-raise all-in, ele teria me deixado diante de uma decisão difícil sobre colocar muito dinheiro apenas com um draw. Portanto, eu dei o que acabou sendo um call fácil no river, muito embora o bordo estivesse extremamente conectado e parecesse perigoso para a força absoluta da minha mão.

SHOOTAA dá call. O vilão mostra Q 3. SHOOTAA ganha o pote de $2.387,30.

Reid “SHOOTAA” Young é um jogador de high-stakes bem sucedido, coach popular e produtor de vídeos do LeggoPoker. Seu e-mail é reid@shootaapoker.com




NESTA EDIÇÃO


EDIÇÃO 41

Ano 4 - dezembro, 2010

ASSINE JÁ! ÍNDICE COMPLETO
FichasNet Garantimos o melhor negócio online na compra e venda de créditos.
RoyalPag - Comprou, jogou, ganhou, sacou!
RoyalPag - Comprou, jogou, ganhou, sacou!
Aumente seu stack agora! Stack fichas
Fichas Nupano - Compra e venda de fichas online
Raise Editora - Os melhores livros de poker do mundo totalmente em português

A CardPlayer Brasil™ é um produto da Raise Editora. © 2007-2019. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.

Lançada em Julho de 2007, a Card Player Brasil reúne o melhor conteúdo das edições Americana e Européia. Matérias exclusivas sobre o poker no Brasil e na América Latina, time de colunistas nacionais composto pelos jogadores mais renomados do Brasil. A revista é voltada para pessoas conectadas às mais modernas tendências mundiais de comportamento e consumo.

Sede: Rua Stela de Souza, 54 - Sagrada Família - Belo Horizonte/MG - CEP: 31030-490
contato@cardplayer.com.br
31 3225-2123
LEIA TAMBÉM!×