EDIÇÃO 24 » MISCELÂNEA

Capture a bandeira: Alec Torelli

Alec Torelli recebeu a maior parte de sua educação no poker online, onde joga com o nick “traheho” e regularmente participa de cash games de no-limit hold’em em limi-tes de $5-$10 até $300-$600.Ele também provou seu sucesso nos torneios, tendo ganhado o evento principal do Full Tilt Online Poker Series III e acumulado $750.000 em premiações live.Ele é um jogador versátil que prega a importância de manter uma vida equilibrada de modo a obter sucesso no poker.


Kristy Arnett

Kristy Arnett: Quando você começou a jogar em cash games?

Alec Torelli: Comecei há uns cinco anos. Eu jogava com buy-ins de $5 com meus amigos depois da aula. Nós jogávamos com blinds de 10¢-20¢ ou 25¢-50¢. Eu eventualmente subi e depositei dinheiro online um ano ou dois depois disso. Ganhei um torneio de $30 levando uns $2.000. Eu tinha 16 anos e me achava o máximo [risos]. Eu saía e comprava Jamba Juice para os meus amigos depois da aula, e achava isso muito “cool”. Isso é bem insignificante agora, mas na época era bacana demais. Então eu joguei $1-$2 durante um longo tempo, depois $5-$10 durante outro longo tempo, então subi.

KA: Você faz algo de especial para se preparar mental ou fisicamente para jogar uma sessão de cash game?

AT: A primeira coisa que me vem à mente é malhar, coisa que eu faço regularmente. Faço uma hora de exercícios aeróbicos e musculação geralmente cinco vezes por semana. Faço isso bastante antes de jogar, pois acho que fico mais feliz e fica mais fácil eu me concentrar durante longos períodos de tempo. Além disso, exercícios regulares mantêm minha energia alta de modo que eu tenha mais vigor durante o dia e permaneça mais alerta. Acho que esse é o segredo que me mantém firme.

Hábitos alimentares também são importantes para mim. Acho que, se eu comer porcarias ou comidas que não têm grande valor nutricional, geralmente fico com menos energia. Em vez de pizza, eu como uma massa integral. Principalmente quando eu estava treinando muito para um triatlo de que participei, isso era um requisito, mas agora é simplesmente um estilo de vida e hábito que eu considero muito bom para permanecer saudável e mentalmente concentrado.

KA: Quando você está em busca de um cash game para jogar, que fatores você procura que tornam um jogo bom?

AT: A primeira coisa que olho são os jogadores, em busca de oportunidades fáceis no jogo. Seleção de jogos é muito importante, especialmente nos high-stakes, pois todos os participantes são bons. Quase todos os oponentes vão estar ao seu nível — talvez ligeiramente pior ou melhor — e vai ser muito difícil tirar dinheiro deles. É interessante ter pelo menos dois adversários fracos.

O outro fator é buscar posição sobre os jogadores que são inferiores a você e melhores que você. Se houver um bom jogador a sua esquerda, depois de você, isso vai lhe causar muitos problemas, pois ele vai lhe punir sempre que você jogar um pote. Não se trata de uma posição vencedora jogar contra bons adversários fora de posição, pois eles sabem que você vai ter que dar muitos folds. Também se deve querer fazer isso contra os jogadores mais fracos, jogando muitos potes em posição para maximizar os lucros. Definitivamente, a posição e os jogadores na mesa são os dois elementos mais importantes.

KA: Qual é seu tipo preferido de cash game e por quê?

AT: Eu gosto de no-limit [hold’em] heads-up. Simplesmente acho mais divertido. Você está sempre em ação e tomando decisões. As melhores decisões se transformam em lucro. Portanto, é divertido se desafiar. Muita paciência e diferentes tipos de habilidades são necessárias em jogos six-max. O heads-up envolve muito mais leitura de mãos e depende muito mais do jogador. Você deve descobrir qual é a estratégia de seu oponente e se ajustar a ela mais depressa, então é mais uma disputa de raciocínio. Há muito mais sutilezas que se deve levar em conta se quiser ser um vencedor nos níveis mais altos.

KA: Como um jogador deve determinar quando ele está preparado para subir de limites?

AT: Digamos que você esteja jogando $5-$10 e queira subir para $10-$20. A primeira coisa que você precisa levar em conta é se você tem dinheiro suficiente para subir de limites. E essa não é a única medida. Então, se você tiver, precisa se perguntar mais algumas coisas a fim de determinar se realmente está preparado, tais como: Quantas mãos eu joguei no nível $5-$10? Meu sucesso naquele nível se deu porque eu estava tendo uma boa fase ou eu vinha ganhando porque sou melhor que os outros jogadores? Se você tiver jogado apenas 5.000 mãos e ganhado $50.000, isso não significa, necessariamente, que você seja melhor que seus oponentes. Isso pode indicar apenas que você teve um bom período de 5.000 mãos e pode estar no topo da curva em sino. Você realmente deve dar um passo atrás e separar seus resultados de suas decisões. Seus resultados podem ser enganadores. Nós chamamos isso de se orientar pelos resultados. Isso é algo a ser levado em consideração. Seja bastante rígido consigo, até mesmo de forma exagerada. É fácil ficar convencido quando você está ganhando. Você é sempre o primeiro a apontar os erros de seus oponentes e o último a apontar seus próprios. As pessoas dizem isso o tempo todo no poker, mas você vai atribuir seu sucesso à habilidade e suas perdas ao azar. Portanto, seja bastante severo quando levar esses fatores em conta. Para evitar isso, você pode determinar um nível de mãos específico. Por exemplo, para poder subir, deve-se jogar 50.000 mãos em determinado nível, pois se você for vencedor depois de tantas mãos — que é um número bem maior — isso garante que seu sucesso se deve à habilidade. Além disso, pergunte-se se você está autoconfiante e emocionalmente pronto para subir.

KA: Que conselho você daria a jogadores que tomaram a decisão de jogar profissionalmente, mas estão tendo dificuldades em lidar com os altos e baixos?

AT: Ter equilíbrio em sua vida é realmente importante. Eu falei sobre isso antes, mas gosto de fazer outras coisas para me manter centrado. É muito fácil ser levado pelo poker. Você joga mais de 12 horas por dia e perde totalmente suas habilidades sociais. Você para de fazer amizades e de ter outros hobbies. Vá fazer algo de que você goste, como canoagem [risos], ou qualquer outra coisa que curta fazer. Tire uma folga do poker. Se você perder cinco buy-ins ou 20 buy-ins e tiver de descer de nível, qual o problema? Você ainda está jogando poker e fazendo algo em que entrou porque achava divertido. Quando sua vida inteira é o poker, é fácil ficar obcecado com preocupações sobre o que as pessoas pensam de você, pois o dinheiro é uma medida do sucesso. O que importa é que esteja fazendo o que ama fazer.

Quando você está passando por uma má fase, é importante continuar a ter os bons hábitos que tinha quando estava ganhando, muito embora esteja perdendo. Coisas pequenas como se alimentar de forma saudável e fazer exercícios pode não parecer importante quando você perdeu $50.000, mas são. Você vai eventualmente se recuperar, e isso vai acontecer mais depressa se você mantiver os mesmos bons hábitos.

Eu também li algo muito interessante no livro do Tommy Angelo, Elements of Poker. Na contracapa, ele fala sobre como as fases são criadas em sua mente. A opinião principal dele é que você as cria a partir de um montante arbitrário de tempo que é um tanto irrelevante no esquema geral das coisas. Portanto, se você me perguntasse se eu estou em uma má fase, eu poderia dizer que estou em uma má fase hoje ou na última hora ou na última mão — ou na última semana ou mês ou ano. As fases em minha mente são simplesmente construções arbitrárias do que eu penso. Então, você não está necessariamente em uma má fase. É possível encarar as coisas assim: “Ah, eu estou em uma má fase em setembro”. Isso geralmente é uma medida de como está o desempenho das pessoas, mas se você analisar setembro e agosto, pode ter ganhado mais dinheiro em agosto do que perdeu em setembro, então de repente está em uma boa fase. Você apenas está se permitindo enganar por seus resultados mais recentes. Está deixando sua mente lhe atropelar, e você precisa ser mais esperto que isso. É necessário perceber que não se trata necessariamente de uma má fase. É um modo de pensar, de entender o que você está passando.




NESTA EDIÇÃO



A CardPlayer Brasil™ é um produto da Raise Editora. © 2007-2019. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.

Lançada em Julho de 2007, a Card Player Brasil reúne o melhor conteúdo das edições Americana e Européia. Matérias exclusivas sobre o poker no Brasil e na América Latina, time de colunistas nacionais composto pelos jogadores mais renomados do Brasil. A revista é voltada para pessoas conectadas às mais modernas tendências mundiais de comportamento e consumo.

Sede: Rua Stela de Souza, 54 - Sagrada Família - Belo Horizonte/MG - CEP: 31030-490
contato@cardplayer.com.br
31 3225-2123
LEIA TAMBÉM!×