EDIÇÃO 22 » ESTRATÉGIAS E ANÁLISES

Pot-Limit Omaha: O Float Reverso

Float fora de posição Nota do editor: O que se segue faz parte do próximo livro de Jeff Hwang, Pot-Limit Omaha Poker: Advanced Play.


Jeff Hwang

Float reverso é o termo que eu uso para o float fora de posição. Essa jogada é muito mais arriscada que o float básico em posição, pois fazer isso fora de posição sacrifica o benefício da informação adquirida quando seu oponente pede mesa antes de você. Como tal, você precisa ter uma leitura inicial muito melhor de modo a executar esse movimento fora de posição.

Eis algumas diretrizes básicas para o float reverso:

1. Se você fizer um float fora de posição no flop, deve tender a apostar o pote inteiro no turn. Só faça isso se não houver um par virado no bordo ou se um flush for possível. Se você apostar menos que o valor do pote no turn, está se colocando em posição de sofrer um refloat, mesmo quando estiver certo e seu oponente for fraco (reveja a discussão sobre o float resteal na última edição).

2. A não ser que você tenha algum tipo de draw ou uma leitura incrível, deve tender a evitar um float fora de posição contra apostas do tamanho do pote no flop. Se você estiver diante de uma aposta do tamanho do pote e planejar apostar o pote inteiro no turn, estará arriscando quatro bets para ganhar duas, caso em que você tem que ganhar duas a cada três vezes. O problema é que você não apenas não consegue o benefício de ver como seu oponente reage à carta do turn, como também não consegue o benefício de ele tentar um golpe leve no flop — o indicador de float de alta percentagem. O resultado é que, na ausência de uma leitura muito forte, sua equidade de float pode ficar limitada quando estiver jogando fora de posição, o que significa que o valor da jogada depende muito de qualquer draw que você tenha.

3. As três melhores oportunidades para um float reverso são (1) contra um possível golpe leve no flop, (2) quando houver um par virado no bordo no flop e (3) quando a jogada for feita no turn e no river em vez de no flop e no turn. Essas são as três situações em que você tem mais chances de sucesso, pois não precisa pagar uma aposta do tamanho do pote e depois fazer uma aposta do tamanho do pote na street seguinte para que a jogada dê certo. Além disso, golpes leves e bordos com pares virados dão muitas oportunidades de float para começo de conversa.
Vamos analisar alguns exemplos:

Float Reverso Golpe Leve
O jogo: PLO (pot limit Omaha) de $1$2 online (six-max, reta final), com quatro jogadores
Minha mão: Q 7 6 3 no big blind
Pré-flop: O jogador under the gun ($344,90) aumenta para $4. O button larga. O small blind ($266,65) paga. Eu ($397,90) também dou call. (Pote: $12)
Flop: 9 8 3. O small blind pede mesa. Eu também. O que havia aumentado pré-flop aposta $6. O small blind dá fold. Eu pago (o float). (Pote: $24)
Eu tenho o bottom pair e a parte de baixo de uma queda para as duas pontas (que na verdade não é bom), mas vou fazer uma tentativa contra a continuation bet fraca, o que significa uma mão fraca ou um draw. Eu vou apostar se uma carta irrelevante aparecer no turn.
Turn: 2. Eu aposto $24. Meu oponente larga.
Indicadores: continuation bet/golpe leve no flop, carta irrelevante no turn.

Float Reverso com Par
Virado no Bordo
O jogo: PLO de $5-$5 com cinco jogadores
Minha mão: A Q 9 7 no small blind
Pré-flop: O UTG dá fold. O cutoff aumenta para $20. O button larga. Eu dou call. O big blind também. (Pote: $60)
Flop: J J 4. Eu peço mesa. O big blind pede mesa. O que aumentou pré-flop aposta $40. Eu pago (float). O big blind dá fold. (Pote: $140)
Turn: 7. Peço mesa. Meu oponente pede mesa.
River: 2. Aposto $50 e meu oponente larga.
Eu na verdade poderia ter jogado essa mão de algumas maneiras diferentes: poderia ter dado check-raise no flop, poderia ter apostado no turn; ou poderia ter jogado como joguei.
Indicadores: continuation bet no flop, pedido de mesa no turn.

Float Reverso Semiblefe
Turn, River
O jogo: PLO de $5-$10
Minha mão: A 10 6 3 no big blind
Pré-flop: Cinco jogadores entram de limp, o small blind também e eu peço mesa. (Pote: $70)
Flop: Q J 4. O small blind pede mesa, e a mesa roda em check.
Turn: 7. O small blind pede mesa. Eu também. O jogador seguinte — um oponente tight, relativamente conservador — aposta $70 e a mesa roda em fold até mim. Eu pago. (Pote: $210)
Eu tenho duas quedas na gaveta e um flush draw fraco, o que significa um call marginal na melhor das hipóteses.
River: 3. Aposto $150 e meu oponente dá fold.
O 3 é uma boa carta, pois preenche uma sequência óbvia, e é útil ter um oponente que reconhece o straight. Perceba também que, como essa sequência ocorreu no turn e no river em vez de no flop e no turn, isso me possibilitou fazer uma aposta menor que o tamanho do pote, o que me dá odds melhores para a jogada.
Indicadores: Nada no turn, possível carta perigosa no river.

Float Reverso Blefe-Overcall
O jogo: PLO de $5-$10
Minha mão: 7 7 6 6 no big blind
Pré-flop: Dois jogadores em posição inicial entram de limp. Um jogador em posição intermediária ($5.000) — um oponente loose, que frequentemente dá raise pré-flop — aumenta para $60. Dois jogadores pagam depois dele. O small blind larga. Eu ($3.200) pago. Os limpers também pagam. (Pote: $365)
Flop: A 5 5. Eu dou check, e a mesa roda em check.
Turn: 3. Peço mesa e todo mundo faz isso até o que havia dado raise pré-flop, que aposta $140. A mesa roda em fold até o button ($6.000) — um adversário duro e enganador — que paga. Eu dou call (float) e os outros dois jogadores largam (Pote: $785)
River: 2. Eu aposto $400 e ambos os oponentes dão fold.
Essa é uma mão mais complicada, na qual ajuda conhecer um pouco os jogadores.
Depois que pediram mesa no flop, o que havia aumentado pré-flop deu um golpe no turn: ele provavelmente teria apostado com A-A ou A-5 no flop. Eu também acho que o button teria apostado com essas mãos no flop, e acho que ele sabe que raiser pré-flop teria apostado com essas mãos e só está pagando para tentar levar o pote no river.

Tenho quatro outs possíveis para draws de full house (dois setes, dois seis), além do 4 para um straight flush draw e mais três outs possiveis para straights, mas isso é secundário aqui. Meu overcall vai parecer forte, possivelmente como se eu tivesse quatro cincos ou A-A.

O lado ruim de estar fora de posição é que eu não tenho o benefício de meus oponentes pedirem mesa no river – a vantagem de estar fora de posição é que, se minha leitura for correta, tenho o direito de blefar primeiro no river. Eu acho que também poderia ter dado raise blefando em um squeeze do turn, mas se eu estivesse errado e me deparasse com uma quadra, pagando pelo menos eu tenho chance de acertar o straight flush.

Indicadores: Pedido de mesa no flop, golpe leve no turn.




NESTA EDIÇÃO



A CardPlayer Brasil™ é um produto da Raise Editora. © 2007-2018. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.

Lançada em Julho de 2007, a Card Player Brasil reúne o melhor conteúdo das edições Americana e Européia. Matérias exclusivas sobre o poker no Brasil e na América Latina, time de colunistas nacionais composto pelos jogadores mais renomados do Brasil. A revista é voltada para pessoas conectadas às mais modernas tendências mundiais de comportamento e consumo.

Sede: Rua Stela de Souza, 54 - Sagrada Família - Belo Horizonte/MG - CEP: 31030-490
contato@cardplayer.com.br
31 3225-2123
LEIA TAMBÉM!×