EDIÇÃO 22 » ESPECIAIS

LAPT MAR DEL PLATA Gran Finale

O LAPT fechou a sua segunda temporada em um espetacular Gran Finale no balneário de Mar del Plata, na Argentina. Mesmo sem nenhum brasileiro na Final Table do Main Event, nossos jogadores brilharam nos torneios paralelos.


Amúlio Murta

Após passagens pela Costa Rica, México, Chile e Uruguai, o Latin American Poker Tour, oferecido pelo PokerStars, chegou à Argentina para fechar de forma grandiosa a sua segunda temporada. Mar del Plata, conhecida como a “cidade feliz”, é o mais famoso balneário argentino. O lugar combina a beleza natural de suas praias com uma bela arquitetura formada por construções do início do século, merecendo destaque também a hospitalidade de seu povo.

Fazendo jus ao título de “Gran Finale”, a organização do evento trabalhou de forma minuciosa, cuidando de cada detalhe para tornar a etapa de encerramento do LAPT o maior evento da temporada.

Lendas Vivas
Grandes nomes do poker marcaram presença em Mar del Plata. Porém, três figuras ilustres do esporte se destacaram no field. Responsável pelo que ficou conhecido como a “explosão do poker online”, Chris Moneymaker jogou pela segunda vez um LAPT. Ele, que já havia participado do evento inaugural do circuito no ano passado, na cidade do Rio de Janeiro, dessa vez teve a companhia de outro vencedor de um Main Event da World Series of Poker, o libanês Joe Hachem, vencedor do bracelete em 2005.

Além desses dois monstros sagrados, outra lenda viva do esporte esteve presente no balneário argentino. E este atraiu a maior atenção em Mar del Plata. Ex-número um do mundo, vencedor de seis torneios do Grand Slam, medalhista olímpico e mais jovem vencedor de Wimbledon, Boris Becker era o alvo de flashes e câmeras por onde passasse na cidade feliz. Desde 2007, o ex-tenista é embai-xador do PokerStars e viaja o mundo promovendo a maior sala de poker online do planeta. 

Eventos Paralelos
Seguindo a tendência adotada desde o Uruguai, uma série de eventos paralelos foi programada para Mar del Plata. Os torneios aconteceram no histórico Cassino Central, e o Brasil brilhou em quase todos eles. Disputado paralelamente ao dia 1A, o 1° Evento teve buy-in de US$500, e a primeira colocação ficou com o fenômeno mineiro Caio Pimenta. Nesse torneio tivemos ainda outros três brasileiros na Final Table: Marcelo Dabus (9°), Gualter Salles (6°) e Felipe Mojave (5°).

No evento do dia seguinte, com o buy-in do mesmo valor, foi a vez do carioca Armando Balbi conquistar o primeiro lugar. Maridu, brasileira do PokerStars Team Pro, também ficou ITM (14ª posição). Outra participação marcante foi a da atriz Vanessa Machado, que estava no evento a convite do PokerStars e conseguiu chegar à FT, ficando na 10ª colocação.

Para completar, no dia seguinte, o curitibano Mestre Filipe também conquistou o primeiro lugar no evento com buy-in de US$500.

Second Chance
Os bons resultados brasileiros não pararam por aí. No Second Chance, com buy-in de US$ 1.100,00, Gualter Salles e Felipe Mojave fizeram a segunda FT consecutiva em Mar del Plata. Ficaram com a 6ª e a 3ª posição, respectivamente.
Além disso, Walter “terrific” Oaquim ficou com em segundo lugar no último evento paralelo realizado, com buy-in de US$300,00 – um desempenho espetacular dos players brazucas na Argentina.

Main Event
Pela primeira vez o Main Event do LAPT foi disputado em quatro dias. Em Mar del Plata, os jogadores puderam optar entre iniciar o torneio no Dia 1-A ou 1-B e, ambos foram até o fim do 11° nível.

Dia 1A
Dos 135 jogadores que iniciaram a disputa no Dia 1-A, apenas 14 eram brasileiros. O destaque ficou por conta de Renato Orsi. O mineiro de Belo Horizonte trazia consigo uma curiosa história: ele chegou a Mar del Plata sem desembolsar um tostão sequer. Renato conquistou a sua vaga através de um freeroll com mais de 5.000 pessoas. Para completar o enredo, o sorteio que definiu a mesa onde ele iria jogar determinou que ele ficaria na mesa 5 – a mesma de Chris Moneymaker, que chegou ao título do Main Event da World Series depois de conseguir sua vaga através de um satélite. Renato jogou boa parte do dia frente a frente com o homem que revolucionou a história do poker. Ele só caiu ao final do dia, quando estava short stack e foi all-in com 33, recebendo call de 55. GG Renato!

Ainda nos primeiros movimentos do torneio, todas as câmeras no interior do Casino Central estavam voltadas para uma direção. Tal era a concentração de pessoas em volta da mesa onde Boris Becker jogava que, de longe, via-se apenas um amontoado de fotógrafos, jornalistas e fãs. Mesmo tentando permanecer focado no jogo, o alemão não conseguiu ter vida longa no torneio e acabou eliminado prematuramente, antes do fim do primeiro break.

Com o decorrer do dia, muitos brasileiros foram ficando pelo caminho. Foi o que aconteceu com Maridu e Edu “Sequela”, sendo que este caiu diante do “fogo amigo” de Walter “terrific” Oaquim. Dentre os 27 classificados ao fim do Dia 1-A, apenas dois brazucas: Waltinho “terrific”, com 60 mil fichas, e Rodrigo “Zidane” Capriolli, com 27 mil. Vale lembrar que “Zidane” recentemente conseguiu um excelente vice-campeonato no evento #19 da SCOOP – Spring Cup of Online Poker do PokerStars.

Dia 1-B
O Dia 1-B teve grandes nomes do nosso feltro na disputa, e uma baixa logo no primeiro nível de blinds. Cerca de 40 minutos após o início da competição, os gritos do conhe-cido e folclórico jogador venezuelano Vincenzo Gianelli anunciavam a vitória em um importante pote. Em uma mão duvidosa, ele acabava de eliminar o brasileiro Felipe Mojave.

Mesmo com a eliminação de Mojave, o Brasil tinha um time de peso dentre os 156 jogadores que iniciaram o Dia 1-B. Estavam lá Caio Pimenta, André Akkari, Gualter Salles, Alexandre Gomes, “Mestre Filipe” e muitos outros.

Com bastante ação no início do dia, alguns viram seus stacks diminuírem sensivelmente nos primeiros níveis. André Akkari, “Mestre Filipe” e o curitibano “Gustav CBTA” foram alguns deles. Por sua vez, ninguém sofreu tanto quanto o argentino Leo Fernandez. Recentemente promovido a Pro do PokerStars Team, Leo viu seu stack inicial de 10 mil ruir  para a casa das mil fichas após uma bad beat no river, ainda no primeiro nível de blinds do dia. Mesmo assim, mostrando excelente poder de reação, o argentino conseguiu sobreviver e se classificou para o dia seguinte.

Entre os players nacionais, os que mais acumularam fichas durante o Dia 1-B foram Caio Pimenta e nosso Campeão Mundial, Alexandre Gomes. Infelizmente, ao final do dia, nenhum dos dois conseguiu se classificar. Alê foi duramente castigado pelo baralho, sofrendo três bad beats que o tiraram de uma posição cômoda no torneio e o deixaram short stack. Outro que acabou caindo bem próximo ao encerramento do dia foi André Akkari.

Ao final do Dia 1-B, outros dois brasileiros haviam se classificado para o Dia 2. O curitibano Gustav Langner, com 55K fichas, foi um deles.  Gualter Salles também seguiu adiante, com 40K. Além dos dois brasileiros, outros 34 competidores garantiram vaga para a fase seguinte.  Eles se juntaram aos 27 sobreviventes do primeiro dia de disputa.

Dia 2
Com poucos representantes brasileiros no field, o Dia 2 reservou poucas emoções para a torcida verde-e-amarela. Nossa primeira baixa foi Gualter Salles, que se despediu do Main Event em Mar Del Plata no 14° nível. Short stack, ele colocou todas as suas fichas na mesa com A-7, e não foi páreo para o A-Q de seu oponente.

Quando restavam 31 competidores, foi a vez do curitibano Gustav se despedir do torneio. Assim como em Punta del Este, Gustav, mesmo jogando short stack praticamente o tempo todo, conseguiu sobreviver e se aproximar da faixa da premiação. Pena que nas duas ocasiões ele não conseguiu ficar in the money. Mesmo não premiando, Gustav têm se mostrado um jogador bastante técnico e paciente. Se continuar jogando dessa forma, certamente conseguirá bons resultados em breve.

Pré-bolha
Faltando duas eliminações para estourar a bolha, Waltinho “terrific” deu adeus à disputa. Ele foi all-in com um par de noves e recebeu call de um oponente com JT. Quando o flop trouxe mais um J, as esperanças da torcida brasileira esfriaram. Sem mudanças no turn e no river, apenas um brazuca continuava na briga em Mar del Plata, Rodrigo “Zidane” Capriolli.

Torneio para maiores de 18 anos
A essa altura alguns jogadores já se destacavam no field. Dentre eles, um mexicano chamava a atenção: o franzino Jorge Landazuri. Ele despertou o interesse de todos os presentes à medida que ia caminhando no torneio. O que todos indagavam era se o jovem realmente teria a idade mínima necessária para disputar o evento. Com a aparência de um adolescente de no máximo 16 anos, nem mesmo Mike Ward, diretor do LAPT, estava convencido da idade do jogador. Quando Jorge foi movido para a mesa da TV, Mike solicitou que ele apresentasse seu passaporte, para que sua idade pudesse ser verificada. Com 19 anos recém-completados, o mexicano foi para a feature table e continuou acumulando fichas rumo à mesa final.

Outro que vinha aparecendo na disputa era o alemão Dominik Nietzsche, que no dia anterior havia sido o carrasco de André Akkari. O jovem jogador eliminava mais e mais adversários, e já estava entre os líderes da disputa, com uma montanha de fichas à sua frente.

Fim de torneio para o Brasil
Rodrigo “Zidane” Caprioli, último brasileiro no field, caiu na décima sétima posição. Short stack, ele foi all-in com T Q, e seu oponente pagou com K-K. Mais um belo resultado desse grande jogador que vem se firmando como uma das grandes revelações do feltro nacional em 2009.

Formação da Final Table
O venezuelano Vincenzo Gianelli acabou caindo na bolha da mesa final. Em uma guerra de blinds, ele foi all-in com K K e recebeu call de  A 6. O flop não mudou nada, até que um ás no turn representou o fim da linha para o venezuelano. E a mesa final ficou assim:

Final Table
Com muita ação logo no início, essa foi a mesa final mais rápida da história do LAPT. Prova disso foi que, na segunda mão, tivemos o primeiro eliminado. O argentino Sérgio Farias no small blind anunciou um raise. Seu conterrâneo José Ignácio Barbero voltou all-in do big blind. Sergio pagou instantaneamente e mostrou 5 5. Barbero apresentou A K. Um 5 no flop decretou a queda do conhecido jogador argentino, na 9ª colocação.

Cerca de 20 minutos após a queda de Barbero, o holandês Alfons Fenijn deixou a disputa, eliminado também pelo argentino Sergio Farias. A essa altura, a mesa era controlada por ele e pelo alemão Dominik. Menos de 30 minutos depois tivemos a determinação do 7° colocado, o canadense Derek Lerner.

La Mano de Dios
Na mão que meu amigo Maurício Duarte, blogger interino do PokerStars em Mar Del Plata, batizou de “La Mano de Dios”, Dominik Nietzsche eliminou de uma só vez os dois últimos argentinos remanescentes no torneio.

Após o alemão dar raise do UTG, Leo Fernandez decide ir all-in. Após muito pensar, Sergio Farias empurra all-in por cima, tentando isolar o oponente. Dominik anuncia call e mostra A A. A torcida argentina fica em fúnebre silêncio quando Leo apresenta KK, e Farias, T T. Sem alterações no bordo, Domink dispara para mais de 1.927.000 mil em fichas. Leo Fernandez fica com a 6ª posição, e Sergio Farias é o 5º colocado.

Após esta fantástica mão, o americano Jason Skeans foi eliminado pelo chileno Rodolfo Awad. Com apenas três jogadores na disputa, não demorou muito para que o LAPT Mar del Plata conhecesse seus dois finalistas. E a mão que determinou o HU foi realmente emocionante: após o mexicano Landazuri dar raise do button, o chileno Awad volta all-in. Jorge dá call e 9 9h. Rodolfo apresenta 4 4. Um 4 no flop muda a história, e o turn mantem a vantagem para o jogador do Chile. Mas um 9s surge no river e recoloca as coisas em seu devido lugar. Rodolfo Awad fica com a 3ª posição.

Heads-up

Assim como na etapa de Punta del Este, o heads-up que definiu o campeão do LAPT Mar del Plata durou apenas uma mão. Dominik, com mais que o dobro de fichas de Jorge, abriu mini-raise de 40 mil fichas do small blind. Jorge apenas completa a aposta. O flop traz K 9 8. O mexicano pede mesa, e o alemão coloca mais 50 mil fichas. Jorge Landazurri responde com um re-raise de 140 mil fichas. Nietzsche pensa um pouco e paga a aposta. O turn é um 10. Jorge aposta mais 150 mil fichas e Dominik apenas paga. No river bate um K. O mexicano anuncia all-in e recebe insta-call do alemão, que apresenta K J. Jorge mostra J 5, e o LAPT Mar del Plata conhece o seu Campeão. Dominik Nietzsche, de apenas 18 anos, dominou a corrida desde o início do Dia 2 e soube mesclar habilidade, agressividade e sorte. Parabéns Dominik, Campeão do LAPT Mar del Plata 2009!!

Fecham-se as cortinas
E o LAPT chega ao fim de sua 2ª temporada com um êxito grandioso. Ao longo de seus dois primeiros anos, o maior circuito de poker da América latina recebeu jogadores de mais de 45 países diferentes. Em disputa, um prêmio que, somado, chega a quase cinco milhões de dólares. Como se não bastasse, foi através do LAPT que os jogadores latinos tiveram a oportunidade de ficar lado a lado com lendas vivas do poker e conhecer os mais belos e exóticos lugares do continente. Muitas novidades estão reservadas para a 3ª temporada. Fique ligado e acompanhe aqui, na CardPlayer Brasil, tudo o que vem por aí. Até a próxima!

Ficha Técnica

Main Event LAPT MAR DEL PLATA
Local: Casino Central
Datas: 15 e 19 de Abril
Buy-In: US$5.000 + US$200
Stack Inicial: 10 mil fichas
Blinds: 60 minutos
Field: 291 inscritos
Prize Pool: US $1,411,350
Site: lapt.com




NESTA EDIÇÃO



A CardPlayer Brasil™ é um produto da Raise Editora. © 2007-2018. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.

Lançada em Julho de 2007, a Card Player Brasil reúne o melhor conteúdo das edições Americana e Européia. Matérias exclusivas sobre o poker no Brasil e na América Latina, time de colunistas nacionais composto pelos jogadores mais renomados do Brasil. A revista é voltada para pessoas conectadas às mais modernas tendências mundiais de comportamento e consumo.

Sede: Rua Stela de Souza, 54 - Sagrada Família - Belo Horizonte/MG - CEP: 31030-490
contato@cardplayer.com.br
31 3225-2123
LEIA TAMBÉM!×