EDIÇÃO 118 » MISCELÂNEA

The Book is on The Table: 52 Dicas para Texas Hold'em


Redação

Pot-limit Omaha Poker – Estratégias para grandes jogadas é a sua porta de entrada para a variante do poker que mais ganha popularidade no mundo. Por ter muito mais ação e potes maiores do que o no-limit hold'em, o número de adeptos desta modalidade cresce de forma exponencial. No Brasil, todos os grandes torneios trazem em sua grade eventos paralelos de pot-limit Omaha. Neste livro, Jeff Hwang apresenta os principais segredos para começar a ser lucrativo no jogo de quatro cartas. Saiba quais são as melhores mãos iniciais, as mãos jogáveis e as não jogáveis, a importância da posição e por que o PLO é chamado de "jogo de draws". Na parte final do livro, Hwang ainda apresenta conceitos importantes para uma variante ainda mais complexa: o pot-limit Omaha 8-or-better (Hi/Lo). Pot-limit Omaha Poker – Estratégias para grandes jogadas é, definitivamente, o melhor guia para jogadores inexperientes ou iniciantes da modalidade.


CAPÍTULO 4 – MÃOS INICIAIS E JOGO PRÉ-FLOP

SITUAÇÕES PRÁTICAS (P. 93 ATÉ ONDE COUBER)

TÍTULO: Pot-limit Omaha Poker – Estratégias para grandes jogadas (Pot-limit Omaha Poker – The Big Play Strategy)

AUTOR: Jeff Hwang

NÚMERO DE PÁGINAS: 354

PREÇO: De R$ 79,00 por R$ 39,50.

DISPONÍVEL EM: www.raiseeditora.com.


SITUAÇÕES PRÁTICAS.

Vamos colocar algumas destas ideias em prática. Presuma que o jogo seja com blinds de $2/$5, e todos têm stacks de $1.000.


Você recebe A♣A♦10♥6♠ no button. Três jogadores entram de limp antes de você. O que você faz?

Resposta: call. Esta é uma mão AA lixo. Você ainda quer ver o flop, mas não necessariamente quer dar raise com esta mão.


Você recebe A♠A♣10♠5♣ no button. Três jogadores entram de limp antes de você. O que você faz?

Resposta: raise. Par de ases double-suited vale um raise de posição final.


Você recebe A♦A♣9♦5♣ no small blind. Quatro jogadores entram de limp. O que você faz?

Resposta: entre de limp. Par de ases double-suited sozinho não justifica um raise de posição inicial. O que enfraquece e o valor desta mão é que ela não completa um nut straight.


Você recebe A♠A♣J♠10♦ no big blind. Três jogadores entram de limp. O que você faz?

Resposta: raise. Par de ases com duas cartas Broadway e um ás suited tem potencial para melhorar de diversas formas para justificar um raise de posição inicial.


Você recebe A♠A♦8♠7♦ no UTG. O que você faz?

Resposta: raise. Par de ases double-suited com cartas conectadas valem um raise de qualquer posição.


Você recebe A♠A♣J♠10♦ no small blind. Três jogadores entram de limp, e o button dá raise. O que você faz?

Resposta: call. Em um jogo com stacks grandes, você não se importa em construir o pote por valor com uma mão com draw premium em um pote sem raise. Entretanto, quando enfrentar um raise, você não quer dar reraise com o risco de ficar heads-up enquanto estiver fora de posição, o que é uma receita para o desastre.


Você recebe A♣A♥J♣J♦ no UTG. O que você faz?

Resposta: raise. Uma mão com par de ases mais um segundo par, e apenas um ás suited é uma mão para dar raise de qualquer posição.


Você recebe A♠A♥7♠6♣ no button. Quatro jogadores entram de limp. O que você faz?

Resposta: raise. Par de ases com conectores e um ás suited é boa o bastante para dar raise de posição final.


Você recebe A♠A♥7♠6♣ no button. Um jogador em posição inicial abre com um raise e há dois pagadores antes de você. O que você faz?

Resposta: call. Você não quer arriscar revelar o fato de que você tem par de ases dando raise aqui. Uma das vantagens de apenas pagar é que se todos derem check até você depois do flop, não será porque eles colocam você com um par de ases; sendo assim, um check dos oponentes mais provavelmente representará fraqueza e uma oportunidade para levar o pote com uma aposta. Dar reraise faz de você um alvo.


Você recebe A♠A♣10♠10♣ no button, e há um raise e dois pagadores antes de você. O que você faz?

Resposta: reraise. O par extra e os dois ases naipados fazem desta uma mão com alta porcentagem de vitória, com a qual você pode se dar ao luxo de dar um reraise. Acertar uma trinca com o outro par adiciona indução ao erro.


Você recebe A♠A♦J♠3♣ no UTG. Você entra de limp. O jogador seguinte dá raise para $25; três jogadores depois dele pagam, e ambos os blinds pagam. O que você faz?

Resposta: apenas pague. Você pode fazer tudo $200 para jogar, mas tem um stack de $1.000, dando as odds aos oponentes para tentarem acertar um draw contra você. Em vez de ganhar o pote imediatamente, você terminará conseguindo diversos pagadores tentando superar o par de ases e quebrando você.


Você recebe A♠A♦J♠3♣ no UTG. Você entra de limp. O jogador seguinte dá raise para $25 e três jogadores depois dele pagam. O small blind paga, mas o big blind agora dá reraise para $180. O que você faz?

Resposta: reraise. Você agora pode dar raise para $665, o que colocaria 2/3 do seu stack no pote. Os oponentes não têm mais as implied odds para tentar quebrar o seu par de ases, e você é favorito contra praticamente qualquer mão, exceto outra mão AA.




NESTA EDIÇÃO



A CardPlayer Brasil™ é um produto da Raise Editora. © 2007-2019. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.

Lançada em Julho de 2007, a Card Player Brasil reúne o melhor conteúdo das edições Americana e Européia. Matérias exclusivas sobre o poker no Brasil e na América Latina, time de colunistas nacionais composto pelos jogadores mais renomados do Brasil. A revista é voltada para pessoas conectadas às mais modernas tendências mundiais de comportamento e consumo.

Sede: Rua Stela de Souza, 54 - Sagrada Família - Belo Horizonte/MG - CEP: 31030-490
contato@cardplayer.com.br
31 3225-2123
LEIA TAMBÉM!×