EDIÇÃO 105 » MISCELÂNEA

Conceito M

Explicando Poker como se eu tivesse cinco


Equipe Card Player


Quando jogamos poker por muitos anos, é fácil de esquecer que a linguagem técnica do jogo pode ser bem diferente da linguagem tradicional, principalmente para nós, cuja língua é o português. Se você não lê bastante ou é iniciante no jogo, alguns conceitos podem ser desconhecidos ou passar batidos. O que são implied odds reversas? O que é stack to pot ratio? Para relembrá-lo ou ajudá-lo a não ficar perdido em meio a uma conversa de profissionais, trazemos esta coluna: “Explicando Poker Como Se Eu Tivesse Cinco”. Em cada edição, um novo conceito ou termo — e é provável que você sempre cruze com um ou dois deles no meio dos nossos artigos.
 
O CONCEITO: M
 
Também chamado de Fator M, M é utilizado para mensurar o tamanho de um stack de um jogador em relação aos blinds e antes e o custo para jogar cada órbita. Um M grande indica que o jogador pode esperar várias órbitas sem jogar até que suas fichas acabem. Um M pequeno significa que o jogador está ficando short e precisa se movimentar o quanto antes
 
OK, AGORA EXPLIQUE COMO SE EU TIVESSE CINCO ANOS.
 
M é a maneira de medir se seu stack está grande ou pequeno, mostrando a quantas órbitas você pode sobreviver se não jogar nenhuma mão. 
 
DÊ-ME UM EXEMPLO
 
Desenvolvido por Paul Magriel e popularizado por Dan Harrington, M é calculado dividindo o seu número de fichas pela soma do small blind, do big blinds e dos antes somados.
 
Então, se você tem um stack de 10.000 fichas, em uma mesa com oito pessoas e com os blinds em 200-400 e antes de 25, seu M é igual a 12,5. O número de fichas que você irá perder, caso não jogue nenhuma mão, é 800 por órbita, o que significa que você sobrevirá por 12,5 órbitas (se os blinds não aumentarem nesse meio tempo). No entanto, nessa mesma situação, com 4.000 fichas, seu M é de apenas 5, uma situação muito pior.
 
No livro Harrington no Hold’em, Dan Harrington defende que seu jogo deve ser baseado no tamanho do seu M. Um M de 20 ou mais lhe deixa na zona verde, em que sua flexibilidade é máxima. Um M entre 10 e 20 entra na zona amarela, o que lhe tira algumas opções e talvez lhe obrigue a jogar um pouco mais tight. Um M entre 6 e 10 é a chamada zona laranja — e você deve saber escolher as situações para se envolver com muita sabedoria. O M entre 1 e 6 lhe deixa na zona vermelha, deixando com apenas duas opções: all-in ou fold. O M menos do que é a chamada zona morta — e a haja sorte para lhe tirar dessa situação.
 
À medida que o torneio se aproxima da reta final, o valor do M pode ser reduzido drasticamente, uma vez que as mesas podem ser reduzidas a seis ou cinco jogadores. Neste caso, Harrington desenvolveu o M-Efetivo, em que você deve multiplicar o M pela porcentagem de jogadores que resta na mesa. 
 
Por exemplo: um torneio que começou com 10 jogadores em cada mesa e chega à sua mesa final. Restam cinco jogadores e seu M é igual a 9, o que lhe colocaria na zona laranja, mas o seu M-Efetivo é na verdade 9 x (5/10), que é igual a 4,5 — ou seja, a verdade é que você está na zona vermelha e precisa tomar uma atitude rapidamente.
 



NESTA EDIÇÃO



A CardPlayer Brasil™ é um produto da Raise Editora. © 2007-2018. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.

Lançada em Julho de 2007, a Card Player Brasil reúne o melhor conteúdo das edições Americana e Européia. Matérias exclusivas sobre o poker no Brasil e na América Latina, time de colunistas nacionais composto pelos jogadores mais renomados do Brasil. A revista é voltada para pessoas conectadas às mais modernas tendências mundiais de comportamento e consumo.

Sede: Rua Stela de Souza, 54 - Sagrada Família - Belo Horizonte/MG - CEP: 31030-490
contato@cardplayer.com.br
31 3225-2123
LEIA TAMBÉM!×