Especiais » Poker e Outros Esportes

Olimpíadas do Poker


02/08/2012
» comente

Em Londres, atletas de 204 países estão se enfrentando em busca da tão sonhada medalha de ouro. Foram quatro anos de preparação, e desde 1896 vem sendo assim. Nesses 17 dias, todos os olhares do mundo estarão voltados paras as piscinas do Centro Aquático, para a pista de atletismo do Estádio Olímpico de Londres, para o Ginásio O2, para o All England Tennis Club e para os outros palcos desta festa que hipnotiza o planeta.

Na coluna Outros Esportes, vamos listar os jogadores de poker que poderiam estar lá em Londres defendendo a bandeira do seu país, e porque não, a do poker. Confira quem são eles:

Campeões de três eventos consecutivos do European Poker Tour (EPT) e de uma etapa do World Poker Tour (WPT), a Dinamáquina do poker vem fazendo estragos nos feltros em 2012, e com a combinação certa de velocidade e espírito de equipe, essas feras dos feltros poderiam criar muitos problemas para Usain Bolt e seus amigos os jamaicanos.

“Amarillo” Slim foi um dos melhores jogadores de poker da história e reconhecidamente se tornou uma figura muito carismática. O veterano foi um dos precursores do esporte, e em tempos remotos já precisou defender as suas fichas na bala. Se estivesse vivo, não faria feio no tiro ao alvo em Londres.

Honrando a tradição nórdica, Patrik Antonius foi um grande tenista na sua adolescência, porém várias lesões o afastaram das quadras. Apesar de viver de outro esporte, sempre que tem um tempinho ele pratica tênis, e mesmo enferrujado, seria um adversário difícil de ser batido na grama sagrada de Wimbledon.

Após quebrar o recorde de mais mãos jogadas online em um período de oito horas tendo lucro, o americano Rany “nanonoko” Lew mostrou que adora grandes desafios, será que ele conseguiria correr os 42km da maratona?

Conhecido como o Robin Hood do poker, Barry Greeinstein não vai lutar contra a monarquia, e muito menos roubar os mais fortes, mas não duvide do seu potencial em uma eventual prova de arco e flecha em Londres.

Grande jogador de H.O.R.S.E, modalidade que reúne vários jogos de poker, Phil Ivey seria o representante ideal para as provas de Decatlo Moderno, esporte no qual os atletas precisam competir em dez provas diferente durante dois dias.

Se tem um jogador que sabe subir na vida, ele é Chris Moneymaker. Em 2003, o americano conquistou sua vaga para o Main Event da World Serios Of Poker (WSOP) em um satélite da internet, e de forma surpreende chegou a mesa final do evento. No heads up, derrotou Sam Farha com um blefe histórico e mudou a história do esporte.

No poker, Luca Pagano é um excelente “nadador”, porém ele adora “morrer na praia”. No European Poker Tour (EPT), o italiano o líder do ranking histórico, e o jogador que mais vezes chegou à mesa final, porém até hoje ele jamais conquistou o título de uma etapa da série. Como o seu problema é chegar à praia, Luca Pagano não vai encontrar obstáculos na maratona aquática de Londres.

Idênticos, esses gêmeos belgas tem como estratégia de vitória a sincronia mais apurada. Nos feltros online, demonstram habilidades únicas, e não perdoam ninguém. As russas, rainhas do nado sincronizado que se cuidem.

Apesar do número pequeno de mulheres nos feltros, o Brasil tem um time muito eficiente. Com essa seleção, o sucesso nos feltros, nas quadras e onde for será garantido. Alguém teria coragem de encarar essas meninas?

Filho do lendário Doyle Bronson, Todd sabe muito bem o que é carregar um peso nas costas, e o jogador já mostrou que isso não o atinge. Dono de um bracelete de ouro da WSOP, ele conhece o sabor da vitória e com muita competência honra o legado da família Brunson.

Dividido entre duas paixões, as artes marciais e o poker, Terrence Chan mostrou esse ano que pode se virar muito bem nesses dois distantes mundos. O jogador ficou ITM em nove torneios da WSOP, e em março nocauteou seu adversário no Legend Fighting Championships, um evento de MMA disputado em Hong Kong. Será que esse lutador de brazilian jiu-jitsu, muay thai, boxe e wrestling se viraria bem nos ringues olímpicos?

Grande jogador online, Caio Pessagno está acostumado a participar de heads ups quase todos os dias. Com muita técnica no seu jogo, o paulista vai empunhar a sua “espada” de esgrima e duelar com quem ousar entrar na pista para desafiá-lo.



Diego Scorvo

Especialista em esportes desconhecidos, encontrou no poker um porto seguro. Converse com ele cinco minutos, e ele vai citar umas cinquenta pessoas. Vinte delas não existem, dez você não conhece e o resto ele falou o nome errado.


Leia Também



A CardPlayer Brasil™ é um produto da Raise Editora. © 2007-2019. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.

Lançada em Julho de 2007, a Card Player Brasil reúne o melhor conteúdo das edições Americana e Européia. Matérias exclusivas sobre o poker no Brasil e na América Latina, time de colunistas nacionais composto pelos jogadores mais renomados do Brasil. A revista é voltada para pessoas conectadas às mais modernas tendências mundiais de comportamento e consumo.

Sede: Rua Stela de Souza, 54 - Sagrada Família - Belo Horizonte/MG - CEP: 31030-490
contato@cardplayer.com.br
31 3225-2123