EDIÇÃO 96 » COLUNA INTERNACIONAL

Usando a 4-Bet para blefar

Não fique perdido


Dusty Schmidt
Uma das situações que os jogadores frequentemente ficam perdidos é quando encaram uma 3-bet do oponente, o reraise. Neste artigo, vou falar da 4-bet pré-flop, mas primeiro, vamos dar uma olhada em nossas outras opções diante de uma 3-bet:

- FOLD: Uma 3-bet do seu oponente, geralmente, representará um range forte. Dar fold com as suas mãos fracas será a melhor opção na maioria das vezes,

- CALL: Contra um range forte e um oponente agressivo, pagar será quase sempre a pior opção. No entanto, se você tiver opção, uma boa mão e uma boa noção da linha pós-flop do seu adversário, então você poderá dar alguns calls em 3-bets lucrativamente.

- RAISE: Contra uma 3-bet, colocar outro raise (4-bet) poderá ser feito por valor, com suas mãos fortes, ou como por blefe, com suas mãos fracas. Trataremos da 4-bet por valor em outro artigo. Hoje, falaremos da 4-bet por blefe.

Por que blefar?

A razão primária para blefar é óbvia: um blefe bem-sucedido lhe permite levar o pote sem ter a melhor mão. A chave para um blefe de sucesso é “timing”. É saber quando o adversário irá desistir o bastante do seu range para fazer seu blefe lucrativo.

A segunda razão é proteger seu range de valor. Se você tem uma mão forte toda vez que fizer uma 4-bet, por que um bom jogador iria lhe pagar quando você demonstra tanta força? Ele só revidarão quando tiverem mãos muito fortes, o que lhe dará valor mínimo com suas mãos fortes. Blefando esporadicamente, você irá plantar a sementinha da incerteza na mente do seu oponente. Ele então terá que escolher entre deixar você blefar ou pagar para ver suas mãos mais fortes.

A cada momento de decisão, há uma quantidade inexplorável — GTO (Game Theory-Optimal, ver edição 93 da Card Player Brasil) — de blefes a ser feita. Contra computadores e jogadores fora de série, você deve saber essa quantidade e colocá-la em prática. No entanto, vamos supor que você não está jogando contra uma máquina nem contra Phils ou Colmans. Então, vamos nos focar em uma abordagem explorável que você pode usar contra humanos comuns.



Explorando o adversário através de um blefe


Uma vez que decidimos que alguma de nossas 4-bets serão por valor e outras por blefe, mas não estamos engajados em um complexo GTO, nós temos um simples objetivo em mente cada vez que lançarmos uma 4-bet blefando: que ela seja lucrativa.

Se nós sabemos que nosso oponente irá desistir para um tamanho de aposta específico, então faremos essa aposta e venceremos o pote. Se nós sabemos que nosso oponente não irá desistir para um tamanho de aposta específico, então nós não faremos essa aposta blefando. Infelizmente, na vida e no poker raramente as coisas são tão simples.

Em vez de colocarmos nosso oponente em uma mão específica e fazer a pergunta “ele irá ou não dar fold para uma 4-bet?”, nós devemos colocá-lo em um range de mãos e perguntar “com que frequência ele irá dar fold para uma 4-bet?”. Bem, nós fazemos uma estimativa e aí vem a beleza da matemática.

A matemática simples

Mesmo se você tem aquele medo irracional da matemática, não precisa sair correndo e gritando ainda. Aqui a coisa é simples. Vamos definir as variáveis primeiro:

- Pote (p): Quantas fichas há no pote quando você faz a sua 4-bet. Isso inclui blinds, a 3-bet do seu oponente e sua contribuição para o pote.

- Aposta (a): Quanto mais fichas você planeja colocar a mais para fazer seu blefe. Se o seu plano é aumentar para 21 big blinds e seu raise original foi de 3 big blinds, então b = 18, porque você já colocou 3 desses 21 big blinds no meio.

- Chance de sucesso (s): A frequência você esperar vencer o pote sem resistência. O valor será expressado em números decimais. Por exemplo, se seu oponente desiste 60% das vezes, então s = 0,6.

- Chance de falhar (f): A frequência que você espera que seu oponente continue na mãos, com um call ou com uma 5-bet. Sabemos que s + f =1, então, se você espera que seu blefe funcione 60% das vezes, você espera que ele falhará 40%. (Por hora, iremos ignorar a chance do seu adversário dar call e ainda assim você vencer no pós-flop, mas saiba que isso agrega valor ao seu blefe).

Agora vamos à equação! Para seu blefe ser lucrativo, então:

p * s > a * f

A conta é simples, você multiplica a recompensa (o pote) pela taxa de sucesso do blefe. Esse é o valor de todos os seus blefes bem-sucedidos. Agora, multiplique o custo do seu blefe pela chance de ele falhar. Esse é o custo de todos os seus blefes que falharam. Se o valor de sucesso dos seus blefes for maior do que o custo de falhas, então seu blefe é lucrativo. Caso contrário, você estará perdendo dinheiro. Se os dois lados da equação forem iguais, então, no longo prazo, seu blefe não irá fazê-lo perder dinheiro, mas também não irá fazê-lo ganhar.



Mas como eu sei a frequência que meu oponente irá dar fold?

Essa é a questão. Se você sabe exatamente o range do seu oponente e com quais mãos ele continua, você pode contar as combinações de mãos que desistem e comparar com o total de combinações do seu range. Mesmo não sabendo exatamente como o adversário irá reagir, você pode fazer uma estimativa. É tudo questão de matemática.

Agora, me permita listar alguns fatores que devem encorajá-lo a usar mais 4-bets como blefe:

✔ Seu oponente tem um range amplo de 3-bet.
✔ Seu oponente é conservador em relação a 5-bets.
✔ Você não usou de 4-bets recentemente — e seu oponente notou isso.
✔ Você aplicou 4-bets recentemente, mas apenas com mãos fortes.
✔ Seu oponente está intimidado por você ou tem, pelo menos, evitado em lhe confrontar.

Conclusão
Quando seu oponente tem um range tight de 3-bet, é sensato desistir com suas mãos fracas e usar a 4-bet apenas com as fortes. Mas se você está enfrentando alguém que gosta de fazer 3-bets com frequência, você pode mixar 4-bets por valor e por blefe, assim como calls especulativos. Observe as tendências pré-flop do seu oponente, mapeie seu range e então jogue com a matemática e você se sairá bem.



NESTA EDIÇÃO



A CardPlayer Brasil™ é um produto da Raise Editora. © 2007-2019. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.

Lançada em Julho de 2007, a Card Player Brasil reúne o melhor conteúdo das edições Americana e Européia. Matérias exclusivas sobre o poker no Brasil e na América Latina, time de colunistas nacionais composto pelos jogadores mais renomados do Brasil. A revista é voltada para pessoas conectadas às mais modernas tendências mundiais de comportamento e consumo.

Sede: Rua Stela de Souza, 54 - Sagrada Família - Belo Horizonte/MG - CEP: 31030-490
contato@cardplayer.com.br
31 3225-2123
LEIA TAMBÉM!×