EDIÇÃO 67 » COLUNA NACIONAL

Oito dicas para Pot Limit Omaha Eight-or-better


Felipe Mojave
Nessa edição, vou escrever sobre uma modalidade que muitos de vocês já devem ter ouvido falar, uma variante ainda mais complexa do Pot Limit Omaha, o Hi-Lo.

A sigla para essa variante é PLO8, já que o jogo também é chamado de Pot-Limit Omaha eight-or-better. A explicação é simples, em uma mão de PLO8, o pote é dividido entre a melhor mão (high) e a pior mão (low), sendo que para uma mão ser considerada low, nenhuma das cinco cartas que formam o jogo pode ser maior do que Oito.

O PLO8 é um jogo fantástico e muito dinâmico – e, com certeza, é uma das minhas modalidades favoritas. Por favor, entendam a diferença conceitual entre o Fixed-Limit e o Pot-Limit. Apesar de o jogo ser o mesmo, devido à mudança na estrutura de apostas, existe uma distinção extremamente aguda entre os dois. O PLO8 é o jogo em que vejo as pessoas cometerem mais erros e é um dos mais difíceis de ser dominado, pois envolve cálculos mais complexos e leituras de ranges mais apuradas.

DICA 1 – SELEÇÃO DE MÃOS

Normalmente, os jogadores acreditam que basta investir as fichas em uma boa mão, com capacidade para ganhar o high e o low, levar pelo menos metade do pote e pronto, tudo está ótimo. Mas não é tão simples. Neste jogo é muito fácil perder o foco, e, em algum momento, você começa a jogar praticamente quaisquer quatro cartas ou algo que tenha A-2.

Mãos com apenas A-2, sem naipes ou nenhum outro acompanhamento interessante, não são muitas boas para tentar o scoop – ou seja, ganhar todo o pote, tanto o high quanto o low. Lembre-se que seus objetivos em PLO8 são: ganhar a metade de um grande pote (com vários jogadores) ou dois terços de qualquer pote e, com certeza, o maior deles é tentar levar o pote inteiro (scoop).

Outro fator importante: tenha cuidado com as mãos jogadas apenas para o high. O flop, muitas vezes, será favorável para esse tipo de mãos, e você também deve jogá-las em certas ocasiões, mas terá que forçar o encerramento da mão no flop ou jogar o turn e o river com muita cautela.

DICA 2 – MIGRAÇÃO E CONFUSÃO DE RANGE

Talvez, essa seja a dica mais importante do artigo. Pelo fato do jogo ser pot-limit e a exigibilidade para jogar uma mão de Omaha H/L é bem menor do que em outros jogos. Assim, procure “migrar” seu range e confundir seu oponente. Por exemplo, aposte em flops baixos com mãos high e em flops altos com mãos low. Se fizer isso, seus adversários podem cometer grandes erros.

DICA 3 – OLHO NO LOW


Não espere ter uma high-hand forte para contestar o pote. Muitos novatos cometem esse erro frequentemente. Quando você tiver uma boa defesa para o low, o jogo high pode ser apenas um bom complemento – principalmente quando há boas razões para acreditar que o seu adversário não tem chances para fazer o low. Lembra-se, ao completar o seu low, você já terá, pelo menos, metade do pote garantido. Mas tenha cuidado.  Se for para ficar apenas com a metade do pote, não invista muitas fichas no low.

DICA 4 – ATENÇÃO AOS RUNDOWNS

Os rundowns (as quatro cartas em sequência) do PLO perdem muito valor em PLO8, portanto, tome cuidado com as mãos do tipo 6-7-8-9 (mesmo as com duas combinações de naipe, double-suited). Normalmente, elas geram risco, pelo fato de formarem uma low-hand ruim e por encontrarem problemas para puxarem o jogo high. Mãos como A-3-K-Q, mesmo que off-suited, são muito mais eficientes.

DICA 5 – CONTROLE AS APOSTAS PÓS-FLOP

Um erro pós-flop extremamente comum é encarecer o pote, por apostar o valor do mesmo, com uma mão que só tem capacidade para ganhar o low. Muitos jogadores vão argumentar sobre backdoors (chance para acertar o seu jogo na última carta) de flushes e straights para agredir no flop. Fique atento. Essas mãos podem representar grandes perdas.



DICA 6 – USE O FLOAT

Como em qualquer tipo de poker, você precisa ter uma grande noção do range do seu oponente. Uma vez que você tenha essa capacidade, tente utilizar o float (dar call no flop sem uma mão pronta, esperando que seu adversário peça mesa no turn e você possa levar o pote blefando). Essa é uma grande ferramenta do PLO8.

DICA 7: CUIDADO COM OS BLEFES

Não tente blefar oponentes que não gostam de dar fold. O PLO8 é um jogo de inúmeras possibilidades, e muitos oponentes se negarão a dar fold em low-hands ruins. O inverso é verdadeiro. Os jogadores o colocarão num range de low com frequência, e darão o call para o high com mãos bastante fracas, como top-pair.

DICA 8: ANALISE O POTENCIAL DA SUA MÃO

Analise as suas condições antes de se meter em um pote gigantesco. É bem comum ver jogadores investirem uma quantia absurda de big blinds quando têm uma mão forte com potencial para scoop. Isso é um grande erro, principalmente em torneios. Você sabe calcular o seu potencial de scoop? Realmente vale a pena ir all-in, no flop, por mais de 100 big blinds, quando a sua chance de scoop é apenas um pouco maior do que a do adversário? E se a possibilidade de completar o seu low for baixa? E se a sua high-hand não for tão forte assim? Esse, com certeza, é um dos maiores erros entre os jogadores de torneios.

Espero que vocês tenham curtido essa seleção de dicas para esse jogo fantástico. Pratiquem mais essa modalidade. Além da diversão garantida e de ser um jogo que exige muito do seu condicionamento mental, existem muitas oportunidades para lucrar.


NESTA EDIÇÃO



A CardPlayer Brasil™ é um produto da Raise Editora. © 2007-2019. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.

Lançada em Julho de 2007, a Card Player Brasil reúne o melhor conteúdo das edições Americana e Européia. Matérias exclusivas sobre o poker no Brasil e na América Latina, time de colunistas nacionais composto pelos jogadores mais renomados do Brasil. A revista é voltada para pessoas conectadas às mais modernas tendências mundiais de comportamento e consumo.

Sede: Rua Stela de Souza, 54 - Sagrada Família - Belo Horizonte/MG - CEP: 31030-490
contato@cardplayer.com.br
31 3225-2123
LEIA TAMBÉM!×