EDIÇÃO 37 » ESTRATÉGIAS E ANÁLISES

Jogando Com Pocket Pairs Baixos

Seus pontos fortes e fracos


Ed Miller

Sente-se sempre uma pontada de empolgação quando se olha para baixo e se vê um pocket pair. Esses pares na mão podem virar trincas, e trincas podem se transformar em grandes prêmios. Embora pocket pairs baixos sejam algumas das mãos mais desejadas do no-limit hold’em, elas possuem alguns perigos para os jogadores desavisados. Vamos discutir seus pontos fortes e fracos aqui.

Ótimos em Multipotes

Pocket pairs baixos são mãos realmente excelentes em multipotes. Se você joga muito no-limit live, sem dúvida já jogou em mesas nas quais a maior parte dos potes tem quatro, seis e até oito jogadores vendo o flop. Pocket pairs baixos são um sonho nesses jogos, pois flopam trincas, que você pode contar como sendo a melhor mão na vasta maioria das vezes. Quanto mais adversários você tiver, maiores são as chances de se deparar com alguém que tenha top pair e queira lhe pagar. Simples assim. Mas eu tenho dois comentários a tecer sobre pares em multipotes.

Primeiro, tome cuidado em mesas muito loose. Elas não são comuns, mas eu já joguei em algumas nas quais três ou mais jogadores rotineiramente viam todo flop com 15-20 big blinds cada ($75 a $100 em uma mesa $2-$5). Se lhe custar $100 para ver o flop, mesmo em um jogo loose no qual é muito provável que você ganhe dinheiro caso o acerte, as odds de você flopar uma trinca podem não estar presentes. Lembre que você vai acertar uma trinca no flop apenas uma a cada 8,5 vezes, e ganhar e ser pago não são garantias. Além disso, você pode ser pago dando call em um grande raise apenas para ver alguém indo all-in em seguida. Portanto, observe o tamanho dos estoques e se certifique de que possui potencial o bastante para compensar as vezes em que as coisas não saem conforme o planejado.

Segundo, se vários jogadores entrarem de limp na sua frente, nem sempre é ideal dar limp também. Às vezes é melhor colocar um raise, mesmo que você tenha certeza de que quase todo mundo vai dar call. Depende do tamanho do seu estoque e do da maioria dos seus oponentes. Quanto mais fichas todo mundo tiver, mais vantajoso é um aumento.

Se dar raise com um par baixo soar estranho para você, reflita da seguinte maneira: não há dúvida de que jogar com um par baixo em um pote six-handed pagando $5 é lucrativo quando a maioria dos jogadores têm cerca de $500. Jogar com um bar baixo em um pote six-handed pagando $10 é quase duas vezes mais lucrativo quando os mesmos jogadores possuem cerca de $1.000. Isso não é exatamente proporcional, é claro, mas a ideia básica se sustenta. Quando você tem uma situação lucrativa, quanto mais aumentar as apostas sem fazer com que a razão estoque-pote fique muito baixa, mais lucrativa será a situação. Portanto, em geral vale a pena dar um raise pequeno com um pocket pair baixo em um multipote.



Bons Também em Heads-Up

Pares baixos são bons quando você está heads-up também, especialmente se você tiver posição. Enquanto em mulitpotes a maioria do valor da mão vem de se flopar uma trinca, em situações de um contra um você conta com o ganho de alguns potes não melhorados. Por tal razão, a posição ajuda muito. Essa vantagem vai lhe ajudar a levar seu par fraco até o showdown sem pagar muito quando for isso o que você quer.

Mas nem sempre é preciso dar check-check quando se tem um pocket pair não melhorado. Às vezes você pode apostar pelo valor. Por exemplo, digamos que esteja jogando $2-$5 e um oponente loose abra raise de $25. Você dá call do button com 7 7. Os blinds dão fold.

O flop vem 10 8 4. Seu oponente dá check e você também. O turn é o 2. Seu oponente dá check e você também. O river é o 2. Seu oponente dá check de novo. Você pode apostar mais ou menos $50 pelo valor. Como seu oponente deu check três vezes, você pode ter plena certeza de que sua mão é melhor. Oponentes suspeitos vão dar call com mãos como 3-3 e A-Q.

Você certamente não deve apostar de forma automática com todos os seus pocket pairs não melhorados no river. Mas, contra adversários que gostam de tentar desmascarar blefes, você vai encontrar situações lucrativas para obter valor extra com sua mão.



Ruins em Potes com Reraise

Uma situação na qual pocket pairs baixos se dão particularmente mal ocorre em potes heads-up com reraise. Se você abrir raise, um oponente voltar reraise de aproximadamente o tamanho do pote e todo mundo desistir, em regra é preciso dar fold. Por exemplo, digamos que você abra $20 segurando 4-4 em uma mesa de $2-$5 e o button volte $70. Contra a maioria dos jogadores e com a maior parte dos tamanhos comuns de estoques, você deve dar fold.

O problema em dar call nos $50 é que é muito difícil ganhar dinheiro suficiente quando você flopar uma trinca para compensar por todas as vezes que não acertar. Com estoques iniciais de $500, por exemplo, você teria que colocar todo o dinheiro em jogo quase toda vez que flopasse uma trinca na esperança de lucrar. Mesmo sabendo que seu oponente tem uma mão forte que justifica um reraise pré-flop, você não pode esperar que ele pague o all-in toda vez. Ele pode segurar A-K e não acertar o flop, ou pode possuir Q-Q e ter batido um rei no flop.

Na prática, você não vai ganhar todas as fichas do seu oponente vezes o bastante para justificar dar call no reraise apenas pelo valor da trinca. Para justificar pagar o reaumento, é necessário ter outras maneiras de ganhar o pote. Talvez você possa ganhar sem melhorar no showdown ou dar steal às vezes. Mas pocket pairs baixos são candidatos fracos a ganhar potes com reraise sem melhorar, pois com frequência flopam mal, lhe forçando a adotar uma estratégia pós-flop “pedir mesa e rezar”. E também são mãos relativamente pobres para tentar dar steal em um pote reaumentado, pois raramente flopam draws.

A não ser que os stacks sejam extremamente grandes e seu oponente adore jogar dinheiro no pote, é melhor dar fold em pocket pairs baixos diante de um grande reraise pré-flop.

Conclusão

Pocket pairs baixos são mãos divertidas de se jogar, pois imediatamente lhe fazem pensar em ganhar um pote enorme. Em mulitpotes, são excelentes, mas cuidado com aumentos pré-flop. E não tenha medo de dar um pequeno raise quando os estoques forem grandes.

Eles também são bons quando se está heads-up, particularmente em posição. E em algumas situações, pode-se até apostar pelo valor sem ter melhorado.

Mas se alguém der reraise pré-flop, não cometa o erro de dar call automaticamente. Pagar grandes reaumentos com pares baixos é algo que jamais deve ser feito. Flopar uma trinca em um pote enorme com reraise é ótimo, mas não ocorre com frequência suficiente para fazer valer a pena no longo prazo.

Ed Miller é uma das maiores autoridades mundiais em teoria do poker. Ele é instrutor do stoxpoker.com, e também escreve no seu próprio site, notedpokerauthority.com.




NESTA EDIÇÃO



A CardPlayer Brasil™ é um produto da Raise Editora. © 2007-2018. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.

Lançada em Julho de 2007, a Card Player Brasil reúne o melhor conteúdo das edições Americana e Européia. Matérias exclusivas sobre o poker no Brasil e na América Latina, time de colunistas nacionais composto pelos jogadores mais renomados do Brasil. A revista é voltada para pessoas conectadas às mais modernas tendências mundiais de comportamento e consumo.

Sede: Rua Stela de Souza, 54 - Sagrada Família - Belo Horizonte/MG - CEP: 31030-490
contato@cardplayer.com.br
31 3225-2123
LEIA TAMBÉM!×