EDIÇÃO 32 » FIQUE POR DENTRO

Filosofia do Poker: Mares Bravios

Um mar tranquilo não produz um marinheiro habilidoso


David Apostolico

Leitores de longa data sabem que eu obtenho inspirações no poker de numerosas e variadas fontes. Portanto, não é de surpreender que minha última inspiração tenha vindo de um biscoito da sorte. Recentemente, eu abri um que dizia: “Um mar tranquilo não produz um marinheiro habilidoso”.

No começo, fiquei um pouco desapontado – mas depois refleti bastante a respeito. Eu inicialmente achava que essa seria uma analogia muito simples para o poker. Sim, qualquer idiota é capaz de jogar bem quando está recebendo boas cartas e tudo conspirando a seu favor. O que distingue os vencedores dos doadores é a habilidade de jogar bem quando as coisas não estão dando certo. Isso é bastante óbvio.

Ao nos aprofundarmos, porém, vemos que muitas coisas não são bem assim. Primeiramente, o que foi dito acima é óbvio apenas para aqueles que resolvem reconhecer essa verdade. Há muitos jogadores que, até certo ponto, ainda atribuem uma boa fase de cartas à sua própria habilidade. Ou seja, eles logo tomam o crédito pela sorte e se isentam de culpa pelo azar. Essa é uma combinação perigosa, e que não ensina a ganhar. Você precisa ser objetivo sobre seu jogo, esteja o mar calmo ou agitado naquele dia.

Mesmo que reconheçamos isso, acho que a verdadeira lição aqui é que todos nós somos predispostos a evitar mares agitados. É um instinto de sobrevivência básico. Infelizmente, as coisas são mais complicadas no que diz respeito ao poker. Por um lado, precisamos saber quando estamos correndo perigo, de modo a diminuir nossas perdas e sair da mão. Dar fold é certamente uma maneira de evitar mares agitados. Contudo, como o mais importante em todo o jogo de poker é forçar seus oponentes a tomar decisões críticas, você não obterá muito sucesso caso sempre dê fold diante de qualquer pressão.

Portanto, como saber quando dar fold e quando enfrentar a tempestade? É preciso experiência. Um marinheiro habilidoso não nasce da noite para o dia. Ele encara uma boa dose de tempestades antes de conseguir dominá-las. A única maneira de ganhar experiência é mergulhando nesses mares agitados e jogando. Não exagere, mas se você for do tipo que sempre dá fold diante da primeira onda nas águas, reavalie sua postura. Obrigue-se a jogar mais mãos turbulentas. Faça experiências até se tornar um jogador habilidoso. Logo, você vai descobrir quais mares agitados são monstros e quais são apenas miragens.

David Apostolico é autor dos livros "O Poker e A Arte da Guerra" e "O Jogo do Príncipe", em breve disponíveis em português pela Raise Editora.




NESTA EDIÇÃO



A CardPlayer Brasil™ é um produto da Raise Editora. © 2007-2019. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.

Lançada em Julho de 2007, a Card Player Brasil reúne o melhor conteúdo das edições Americana e Européia. Matérias exclusivas sobre o poker no Brasil e na América Latina, time de colunistas nacionais composto pelos jogadores mais renomados do Brasil. A revista é voltada para pessoas conectadas às mais modernas tendências mundiais de comportamento e consumo.

Sede: Rua Stela de Souza, 54 - Sagrada Família - Belo Horizonte/MG - CEP: 31030-490
contato@cardplayer.com.br
31 3225-2123
LEIA TAMBÉM!×