EDIÇÃO 24 » FIQUE POR DENTRO

Filosofia do Poker: Evitando o Inevitável


David Apostolico

Muitos jogadores têm uma visão fatalista quando jogam poker. Eu não vejo nas mesas, mas escuto nas histórias deles e leio em seus blogs. Invariavelmente, a história é contada de um modo que sugere que absolutamente nada poderia ser feito pelo jogador para evitar quebrar em determinada mão. Frases como “relativamente padrão” ou “inevitável” ou “nada que eu pudesse fazer” são usadas.

Não há dúvidas de que às vezes você recebe baldes de água fria, e realmente não há nada que se possa fazer a res¬peito. De fato, se você não quebrar nessas mãos, provavel¬mente está jogando muito tight. Um exemplo perfeito disso é flopar uma trinca de seis em um bordo rainbow contendo 10-6-2 e perder para uma trinca de dez. Obviamente, há ocasiões em que você coloca seu dinheiro no pote como favorito e acaba sendo atropelado. Salvo uma exceção, esta coluna não é sobre esses exemplos.

O que eu gostaria de abordar são as situações suposta¬mente inevitáveis que são evitáveis. Vamos começar com seleção de mãos. Se você pagar um raise pré-flop com K-T e acabar perdendo suas fichas em um flop com um rei como maior carta porque tem o pior kicker, não chame isso de situação inevitável. Você poderia ter facilmente evitado a situação dando fold pré-flop. Mesmo que quisesse jogar a mão, precisa ter disciplina para largar quando sentir perigo.

Vamos analisar uma situação “não tão óbvia”. Muitos jogadores acreditam que devem estar dispostos a jogar com todas suas fichas pré-flop com A-K. Ao fazerem isso, estão se predispondo a aceitar seu destino, ganhar ou perder. Certamente, há vezes em que se deve receber com prazer a chance ir all-in pré-flop com A-K. Além disso, se você nunca estiver disposto a apostar ou correr riscos, está jogando de maneira muito conservadora. Contudo, será que A-K é real¬mente uma mão garantidíssima, invencível, independen-temente da situação em que você se encontre? Suponha que esteja na mesa final, que haja nove pessoas a sua esquerda e que você seja um de dois grandes líderes em fichas. Embora faça sentido tentar levar um dos pequenos estoques com A-K, você quer ficar heads-up contra o outro líder em fichas com essa mão, valendo todo o seu estoque?

Pessoalmente, eu não iria querer estar heads-up contra o outro líder em fichas ainda que eu fosse ligeiramente favor¬ito. Não há por que eu me submeter a esse tipo de variação quando estou em ótima posição. O objetivo desta coluna é muito maior do que os poucos exemplos que posso dar em um espaço limitado. A verdadeira lição é que cada um de nós reflita sobre essas situações inevitáveis e nos pergun¬temos se elas eram, em retrospecto, evitáveis.

Eu quis escrever este texto depois de discutir situações com um amigo que estava passando por maus bocados nas mesas. Ele estava convencido de que estava fazendo tudo certo, mas não estava tendo sorte. Não havia dúvida de que ele estava enfrentando uma terrível fase de má sorte, o que acontece. Entretanto, ele também estava se confiando muito nas cartas, e não estava tendo o domínio da situa¬ção escolhendo as oportunidades certas e explorando as situações favoráveis. Isso foi combinado com a necessidade incontrolável de jogar cartas em situações desfavoráveis. Em uma mão, ele pagou um aumento pré-flop do small blind com A-T contra o líder absoluto em fichas. Ele acabou perdendo suas fichas em um flop contendo um ás, e imediatamente amaldiçoou sua má sorte e essa sequên¬cia inevitável de circunstâncias. Porém, toda essa situação poderia ter sido evitada caso ele tivesse desistido pré-flop em vez de enfrentar o chip leader em uma situação pre¬cária. Meu amigo tinha a segunda maior quantia de fichas na mesa, e poderia ter facilmente as economizado para uso em situações bem mais favoráveis. Porém, essas situações bem mais favoráveis não vão surgir se você não conseguir evitar o inevitável.

David Apostolico é autor de vários livros de estratégia de poker, incluindo o Poker e a Arte da Guerra. Ele apresenta um programa de rádio toda terça-feira em www.holdemradio.com. David esta disponível para aulas de poker, e você pode contatá-lo no endereço thepokerwriter@aol.com.




NESTA EDIÇÃO


EDIÇÃO 24

Ano 2 - julho, 2009

ASSINE JÁ! ÍNDICE COMPLETO
FichasNet Garantimos o melhor negócio online na compra e venda de créditos.
RoyalPag - Comprou, jogou, ganhou, sacou!
RoyalPag - Comprou, jogou, ganhou, sacou!
Aumente seu stack agora! Stack fichas
Fichas Nupano - Compra e venda de fichas online
Raise Editora - Os melhores livros de poker do mundo totalmente em português

A CardPlayer Brasil™ é um produto da Raise Editora. © 2007-2019. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.

Lançada em Julho de 2007, a Card Player Brasil reúne o melhor conteúdo das edições Americana e Européia. Matérias exclusivas sobre o poker no Brasil e na América Latina, time de colunistas nacionais composto pelos jogadores mais renomados do Brasil. A revista é voltada para pessoas conectadas às mais modernas tendências mundiais de comportamento e consumo.

Sede: Rua Stela de Souza, 54 - Sagrada Família - Belo Horizonte/MG - CEP: 31030-490
contato@cardplayer.com.br
31 3225-2123
LEIA TAMBÉM!×