EDIÇÃO 16 » COLUNA NACIONAL

Deixa eu dizer o que penso dessa vida

Uma conversa franca com meus amigos leitores


Christian Kruel

Não poderia começar esta coluna de outra forma, a não ser agradecendo ao Bruno e ao Murta, da CardPlayer Brasil, pela homenagem nesta edição e por todo respeito que sempre mostraram com a minha a carreira. Minha Entrevista foi muito espontânea e como sempre muito sincera, e tenho certeza que desta vez minha sinceridade terá uma tradução verdadeira, longe dos sensacionalismos feitos em revistas nacionais anteriores. De qualquer forma, isso se dá num momento totalmente diferente de 2005, pois hoje certamente estou muito mais maduro.

Pensei bastante sobre o que escrever nesta edição (que, para mim, se torna muito especial com esta homenagem) e cheguei à conclusão que, por mais que minha carreira ainda esteja no início, eu precisava deixar uma mensagem com tudo que aprendi nesta longa estrada de dez anos como profissional de poker e mais de 14 anos no meio profissional com o gamão!

Essa jornada começou muito cedo, mais precisamente quando eu ganhei um torneio iniciante de gamão, ainda com 14 anos de idade. Conheci a personalidade de muitas pessoas nos “salões da vida”, principalmente pessoas ligadas ao poker e ao gamão, logicamente. Posso dizer que você irá encontrar pessoas fantásticas para vida toda neste meio, assim como pessoas que não agregarão valor nenhum. Aprenda a separar o joio do trigo.

Desde que mergulhei de cabeça no gamão – onde conheci o Raul –, meu maior conflito em termos de conceito de vida foi o de perceber que no meio do jogo as pessoas não fazem o poker ou o gamão trabalharem para elas. Além de sempre darem demais para o jogo, nunca forçam o jogo a lhes dar de volta o que tanto investiram. Eu sempre quis usar o poker para fomentar as coisas que eu aprecio na vida. Gosto de usar o poker como uma ferramenta que me promova um estilo de vida completamente livre e independente, além de segurança financeira para mim e para as pessoas com quem me preocupo, minha família e meus amigos. Ainda, eu nunca quis abrir mão de nenhuma parte de mim por causa do jogo: desde a minha forma física até meu otimismo.

A vida me mostrou ainda que isso tudo é fácil na teoria, mas na prática quase nunca é tão simples. Às vezes surgem obstáculos que não estávamos preparados para enfrentar, e rapidamente o otimismo, a boa forma física, e até mesmo alguns hobbies vão por água abaixo. De qualquer forma, mesmo saindo da linha traçada originalmente, acho importante deixar sua bússola apontando sempre para seu objetivo. Então, aos poucos, você acaba atingindo suas metas, e tudo que tem valor real na sua vida se reestabiliza. Acredite, dinheiro não é medida de felicidade.

Não deixe que uma bad run, por qualquer que seja o motivo, faça com que um “efeito negativo” tome conta de você, pois isso vai refletir ainda mais nos seus resultados e, a cada dia, novos sinais negativos serão colocados na sua planilha. Reavaliar as coisas é muito melhor que simplesmente continuar jogando e esperando que as coisas mudem. Não adianta só jogar o dia inteiro, todos os dias. Seu jogo se tornará errado. Você ficará constantemente irritado e, ao invés de corrigir suas falhas, correrá o risco de entrar para o coro dos apostadores e jogadores compulsivos, culpando a má sorte em vez dos seus próprios erros.

Procure evoluir no hold´em diariamente. Separe sempre um tempo para estudar, porque cada vez mais este jogo se moderniza, e hoje eu percebo claramente como é importante acompanhar a cabeça dos jovens (e também dos mais experientes), principalmente para eventos ao vivo. Existe muito material bem escrito, e acho primordial – por mais talentoso que você seja – entender como os estudiosos pensam o jogo. A partir desse precioso conhecimento, extraia o melhor para seu estilo de jogo e para sua vida!
 
Sinceramente, sou grato tanto pelas coisas boas quanto pelas ruins que aconteceram ao longo da minha carreira: tudo isso me ensinou bastante sobre o que sou e quem eu sou.

Para fechar esta coluna, e falando deste final de ano, posso dizer eu estou bem sossegado quanto ao jogo online. Disputei poucos torneios, e hoje, dia que escrevi esta coluna, foi meu segundo dia de jogo desde que voltei da viagem do EPT – e consegui cravar um 2º lugar no 100+R (risos). Tenho buscado curtir um pouco a praia, meus amigos e o meu novo AP. Pretendo apenas viajar para Punta Del Este, no final de novembro. Depois, só em janeiro de 2009, onde estou confirmado para as Bahamas!

Acompanhem meus blogs e artigos na universidadedopoker.com, e obrigado pelo apoio que sempre recebo de vocês, amigos leitores da CardPlayer do Brasil inteiro! Grande Abraço!




NESTA EDIÇÃO


EDIÇÃO 16

Ano 2 - novembro, 2008

ASSINE JÁ! ÍNDICE COMPLETO
FichasNet Garantimos o melhor negócio online na compra e venda de créditos.
RoyalPag - Comprou, jogou, ganhou, sacou!
RoyalPag - Comprou, jogou, ganhou, sacou!
Aumente seu stack agora! Stack fichas
Fichas Nupano - Compra e venda de fichas online
Raise Editora - Os melhores livros de poker do mundo totalmente em português

A CardPlayer Brasil™ é um produto da Raise Editora. © 2007-2019. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.

Lançada em Julho de 2007, a Card Player Brasil reúne o melhor conteúdo das edições Americana e Européia. Matérias exclusivas sobre o poker no Brasil e na América Latina, time de colunistas nacionais composto pelos jogadores mais renomados do Brasil. A revista é voltada para pessoas conectadas às mais modernas tendências mundiais de comportamento e consumo.

Sede: Rua Stela de Souza, 54 - Sagrada Família - Belo Horizonte/MG - CEP: 31030-490
contato@cardplayer.com.br
31 3225-2123
LEIA TAMBÉM!×