EDIÇÃO 13 » COMENTÁRIOS E PERSONALIDADES

Ajuste em Três Passos

Manipulando oponentes online


John Vorhaus

O ritmo acelerado dos jogos online nos permite manipular nossos inimigos de maneiras que geralmente são pouco efetivas ou impossíveis no mundo real. A idéia de controle exposta aqui é algo que eu chamo de ajuste em três passos. Eis como funciona…

Mostre uma jogada a um adversário atento e ele se perguntará: O que foi isso? Mostre-a de novo e ele irá formar um juízo sobre como você joga. Faça a jogada uma terceira vez e ele terá um contra-ataque preparado. Você mesmo já usou essa tática ao defender seu blind contra um inveterado ladrão de blinds. Na primeira vez que ele rouba, você permite porque não sabe se ele tem uma mão de verdade ou não. Na segunda vez, você o rotula de ladrão de blinds. Na terceira vez que ele tenta roubar, você está preparado e contra-ataca.

Agora tem o seguinte: no mundo real, tal seqüência de fatos pode levar uma hora ou mais de jogo, dependendo de quanto tempo leva para os blinds darem uma volta na mesa. De fato, apenas os jogadores mais atentos e de boa memória vão acompanhar a seqüência e planejar uma reação. Online, no entanto, você pode passar pelas três etapas em minutos, e a freqüência com que certas situações se repetem permite que até mesmo os oponentes mais desatentos acompanhem.

É exatamente isso que você quer que eles façam.

No mundo real, precisamos nos preocupar não apenas em ocultar nossas jogadas de nossos inimigos, mas também em empregar contra-ataques efetivos. Afinal, se eles forem focados e espertos o suficiente para detectar nossas tendências, também são (possivelmente) espertos e focados o bastante para prever nossos ajustes. Online, contudo, podemos contar com o fato de que nossos piores inimigos vão reagir mal diante de nosso jogo. Eles absorvem nossos padrões sem levar em consideração que nós podemos estar prevendo as reações deles. Poker online, portanto, com seu ávido ritmo de jogo, nos dá a chance de vitimar nossos inimigos por meio de suas conclusões previsíveis e reações falhas.



Você ataca o blind de um cara. Ele desiste. Dois minutos mais tarde, você o ataca de novo. Novamente, ele desiste. Dois minutos mais tarde, você ataca de novo. Dessa vez, ele está pronto para reagir — mas dessa vez você realmente tem uma mão. Sim, você tem sorte de escolher uma mão real em um momento oportuno, mas também está preparado para explorar a sorte que vem em sua direção. Se você não receber uma mão de verdade nesse momento, simplesmente não ataque o blind dele. Você sabe que o adversário está preparado para contra-atacar, então não dê a ele a chance de fazer isso a não ser que se adeque às suas intenções.

Eis outro exemplo do ajuste em três passos, no estágio final de um sit-and-go…

Felizmente, para você, o jogo está mano-a-mano. Infelizmente, seu oponente naquele instante tem quatro vezes mais fichas. Tendo em vista o valor dos blinds em relação a seu estoque, você sabe que é hora de começar a mover all-in e tentar dobrar suas fichas. Você vai esperar por uma mão premium para empurrar all-in?

De jeito nenhum!

Enquanto seu estoque ainda for grande o suficiente para ter alguma equidade de fold, vá em frente e empurre com qualquer coisa. Tendo em vista a distribuição aleatória das mãos, é improvável que seu oponente tenha cartas com as quais pagar aqui, pois terá sido a primeira vez que você empurrou all-in, e o primeiro impulso dele será acreditar que você possui uma mão de qualidade. Para não permitir que você dobre seu estoque e volte ser uma ameaça, ele descartará tudo que não seja uma mão premium diante de sua primeira facada all-in (e se ele tiver uma mão premium? Fazer o quê? Isso é poker).

Porém, ele agora está em alerta. Está atento à possibilidade de você ter utilizado seu pequeno estoque e jogado no modo empurre-e-reze. Ótimo. É exatamente isso que você quer que ele pense. Vocês trocam os blinds algumas vezes. Como você está jogando online, isso tudo leva apenas 45 segundos. Daí você recebe uma mão semi-forte.

E vai all-in de novo.



Obviamente ele está suspeitando. Obviamente ele está desconfiado. Ele acha que você está apenas tentando apostar para afugentá-lo e se livrar de problemas. E, é claro, você realmente está. Mas ele ainda não pode pagar, pois, mais uma vez, ele não tem uma mão e, mais uma vez, ele não pode descartar a possibilidade de você ter uma. Então ele larga novamente. Enquanto dá fold, porém, ele forma uma imagem de sua estratégia na mente. Ele acha que você está desesperado. E conclui que você continuará fazendo aumentos desesperados com mãos semi-fortes (ou mesmo sem nenhuma mão), e que tudo que ele tem que fazer para lhe derrotar é esperar e pagar seu aumento com uma mão grande. Ele pode nem sequer esperar uma mão muito grande, já que, quanto mais baixos ele achar que seus padrões de aumento estão, menores serão os padrões dele para pagar.

Enquanto isso, você está prevendo esse ajuste, e está à frente dele. Depois de fazer tentativas com mãos indiferentes, você ganhou alguns blinds antes de seu inimigo ficar afim de pagar. Agora que ele está programado para isso, basta que você espere por uma mão de qualidade, algo como Q-Q ou J-J, vá all-in e espere que ele pague com uma mão pior, como A-X ou 10-10. Isso vai acontecer? Às vezes. Se não ocorrer, você continua a competir e trocar blinds, deixa passar um tempo e cria a impressão de que desistiu de sua estratégia de “aumento desesperado”. Então você vai em frente e rouba tudo de novo! Provoque-o a pagar, e manipule-o para que pague com uma mão pior.

A sorte é um fator aqui, mas não da maneira que normalmente a encaramos. É pura sorte, por exemplo, receber um par de ases quando seu adversário recebeu um de reis. Obviamente o dinheiro vai para o meio da mesa. Não há dúvidas. Estamos falando aqui de sorte aplicada, por meio da qual você executa uma seqüência de eventos que levam a uma ação conclusiva se as cartas vierem em sua direção, mas a uma ação conclusiva totalmente diferente se elas não vierem. Com sorte aplicada, não importa se você tem sorte ou não, pois você tem um plano para toda eventualidade. Além disso, não importa o que aconteça, você faz com que seu inimigo pense de forma errada, pois você está prevendo, ou até mesmo ditando, os ajustes dele. Utilize essas duas ferramentas, sorte aplicada e ajuste em três passos, para moldar as reações de seus oponentes e ganhar uns trocados com isso.




NESTA EDIÇÃO


EDIÇÃO 13

Ano 2 - agosto, 2008

ASSINE JÁ! ÍNDICE COMPLETO
FichasNet Garantimos o melhor negócio online na compra e venda de créditos.
RoyalPag - Comprou, jogou, ganhou, sacou!
RoyalPag - Comprou, jogou, ganhou, sacou!
Aumente seu stack agora! Stack fichas
Fichas Nupano - Compra e venda de fichas online
Raise Editora - Os melhores livros de poker do mundo totalmente em português

A CardPlayer Brasil™ é um produto da Raise Editora. © 2007-2019. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.

Lançada em Julho de 2007, a Card Player Brasil reúne o melhor conteúdo das edições Americana e Européia. Matérias exclusivas sobre o poker no Brasil e na América Latina, time de colunistas nacionais composto pelos jogadores mais renomados do Brasil. A revista é voltada para pessoas conectadas às mais modernas tendências mundiais de comportamento e consumo.

Sede: Rua Stela de Souza, 54 - Sagrada Família - Belo Horizonte/MG - CEP: 31030-490
contato@cardplayer.com.br
31 3225-2123
LEIA TAMBÉM!×