EDIÇÃO 106 » COLUNA NACIONAL

Quando o baralho conta histórias

A leitura de mãos é essencial para jogar no nível dos melhores


Fellipe Nunes
Clico no botão de time bank para ter alguns segundos a mais para pensar. Estou no river. Será mesmo que ele apostaria três streets com top pair nesse bordo? Devo pagar com meu terceiro par? Quantas e quantas vezes já me encontrei nessa situação durante a carreira.


A leitura de mãos é essencial para jogar no nível dos melhores. Cada ação na mesa é um indício, uma pequena parte de uma história que pode ser curta, se a mão se definir no flop, ou costumeiramente mais longa e complexa, se a mão evoluir até o river. 


Porém, antes de buscarmos ler os outros jogadores, é importante termos consciência do que nossas próprias ações revelam e compreender quais histórias criamos. Assim, podemos controlar o que contamos quando continuamos apostando no flop em um bordo A27, após ter dado raise pré-flop do UTG, e o que contamos quando fazemos o mesmo em um board 764


Na primeira situação, temos normalmente cartas altas e fortes, e nosso range se encaixa com o board, já que o Ás é a carta mais alta e compõe boa parte das combinações de mãos do nosso range de raise do UTG. Já o segundo bordo não encaixa tão bem com nosso range. Assim, se nosso adversário tiver algum par ou mão especulativa, teremos dificuldades em fazê-lo acreditar no nosso enredo, que nesse caso é o de que temos um overpair ou mãos fortes. É muito mais fácil fazer o oponente largar essas mãos no primeiro bordo, já que geralmente teremos muitos Ases no range.




Ser um bom contador de histórias é parte essencial de ser um jogador profissional de poker. E, para uma boa narrativa, cada detalhe importa. É necessário usar todos os indícios a seu favor, pensar e repensar enquanto analisa a mão. E exatamente quando temos o controle do que estamos representando, torna-se muito mais simples enxergar com clareza as histórias que os adversários estão procurando contar. 


Treine à exaustão, converse com outros profissionais, tente assimilar e analisar suas histórias para saber se elas fazem sentido e produzem as reações desejadas. Afinal, para atingirmos nossos objetivos, precisamos ser plausíveis do começo ao fim, sem demonstrar furos ou sobressaltos que denunciem incoerências e pressa no roteiro. E são essas possíveis falhas que precisamos procurar ao nos depararmos com as mais diversas criações dos outros jogadores. 


Afinal, assim como criamos histórias, somos também o alvo daquelas que nossos adversários representam o tempo todo. Para chegar ao nível dos grandes profissionais, precisamos fazer com que nossas histórias passem pelo crivo dos oponentes ao mesmo tempo em que somos avaliadores críticos e atentos das histórias que eles se esforçam para nos contar. Não só a experiência, mas o treino, o estudo e a atenção são essenciais para nos tornarmos bons contadores e astutos avaliadores. Quanto mais lemos e contamos histórias, melhores ficamos para criar a próxima.




NESTA EDIÇÃO


EDIÇÃO 106

Ano 9 - maio, 2016

ASSINE JÁ! ÍNDICE COMPLETO
FichasNet Garantimos o melhor negócio online na compra e venda de créditos.
Fichas Nupano - Compra e venda de fichas online
Aumente seu stack agora! Stack fichas

NEWSLETTER

Receba nossas novidades em seu e-mail.

Astropay

A CardPlayer Brasil™ é um produto da Raise Editora. © 2007-2018. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.

Lançada em Julho de 2007, a Card Player Brasil reúne o melhor conteúdo das edições Americana e Européia. Matérias exclusivas sobre o poker no Brasil e na América Latina, time de colunistas nacionais composto pelos jogadores mais renomados do Brasil. A revista é voltada para pessoas conectadas às mais modernas tendências mundiais de comportamento e consumo.

Sede: Rua Stela de Souza, 54 - Sagrada Família - Belo Horizonte/MG - CEP: 31030-490
contato@cardplayer.com.br
31 3225-2123
LEIA TAMBÉM!×