EDIÇÃO 102 » COLUNA INTERNACIONAL

Só os Fortes Sobrevivem

Estratégias que funcionam contra jogadores pouco experientes


Ed Miller
Eu fui adepto de incontáveis jogos durante a minha vida. Estudei xadrez e poker. Gastei bastante tempo analisando fantasy games.  Também me aventurei por outros jogos de cartas a jogos eletrônicos de estratégias, por jogos de tabuleiros a jogos atléticos, como golfe e tênis. Entre todos eles, há algo em comum: uma estratégia dominante. Geralmente, ela é relativamente simples, mas suficiente para vencer estratégias comuns que muitos jogadores empregam. Você pode chamar de atalho. Outros vão dizer que é um hack. Mas é uma tática simples e difícil de derrotar.

No início do basquete, colocar homens grandes embaixo da cesta era uma estratégia dominante. O saque e voleio, no tênis, outro exemplo. Às vezes, estratégias dominantes se tornam tão fortes que as regras do jogo são mudadas para torná-las menos efetivas. No basquete, por exemplo, eles alargaram o garrafão para reduzir o impacto daquele cara grande embaixo da cesta. Em qualquer jogo bem planejado, estratégias dominantes não se tornam universalmente dominantes. Se o adversário identifica, ele pode bolar um plano e derrotá-lo. No poker, também é assim. Vamos conhecer algumas que funcionam muito bem contra jogadores pouco experientes.



Estratégia #1: Dar raise contra donk bets em heads-up ou potes com três jogadores

Uma donk bet é quando um jogador, que não é o agressor pré-flop, decide sair apostando em vez de pedir mesa. Geralmente, uma donk bet indica fraqueza. Você pode dar raise e esperar muitos folds. Mesmo quando ele não der fold imediatamente, ele provavelmente desistirá na street posterior. Obviamente, isso não funcionará sempre, mas só tem que funcionar o bastante para ser lucrativa.

Estratégia #2: Aposte metade do pote no turn ou no river se seu oponente parar de apostar

Vamos supor que a sua mão não é tão boa assim. Se o seu adversário apostou no flop, mas pediu mesa no turn, aposte. Se ele apostou no flop e no turn, mas pediu mesa no river, aposte.

Apostar metade do pote lhe dá odds de 2:1 para o fold. Se o seu oponente desistir mais do que 33% das vezes, então a jogada é lucrativa. O jogador comum, que faz isso, definitivamente irá largar quando você apostar. Apostar é uma estratégia dominante sempre que você tiver uma mão que não tem a intenção de chegar ao showdown.

Quando o adversário aposta e depois pede mesa, uma destas três coisas está acontecendo: ele desistiu da mão, ele ficou com medo da carta que apareceu ou ele está preparando uma armadilha para você e lhe induzindo a blefar.  Contra jogadores comuns, a opção três é bastante incomum, particularmente quando eles apostam no turn e pedem mesa no river; e mesmo na opção dois, seu adversário pode desistir. Então, se ele pedir mesa, apostar quase sempre é ação efetiva.



Estratégia #3: Represente o flush

É difícil acertar um flush. Mãos do mesmo naipe aparecem 50% menos do que as de naipe diferentes. E mesmo quando elas vêm, o naipe só será o certo uma a cada quatro vezes. Ou seja, não fazemos flushes a todo o momento.

Por outro lado, os oponentes estão bem propensos a acreditar que você acertou um flush em um bordo com três cartas do mesmo naipe. Quando há um flush draw no flop e ele aparece no turn ou no river, ou eles terão o flush ou terão medo que você tenha. Geralmente, eles não terão. Como eu disse antes, flushes são difíceis de acertar. Então, represente. Aposte sem vergonha quando o bordo mostrar uma possibilidade de flush. Novamente, se você apostar metade do pote, basta que seu adversário desista 33% das vezes e a jogada será lucrativa. Mas essa estratégia deve ser evitada, salvo em algumas situações, quando o bordo traz quatro cartas do mesmo naipe. Isso porque as chances de o seu adversário ter feito o flush com apenas uma carta são bem maiores.

Conclusão

Poker é um jogo complicado. A estratégia ideal para no-limit hold’em é incrivelmente complexa. Ninguém pode jogar de maneira perfeita, mas as pessoas tentam. Então elas vêm com as próprias estratégias — e elas são, geralmente, tão complexas quanto à ideal. 

Contra a estratégia perfeita, não há atalhos. Você não pode apenas dar raise nas donk bets, porque a estratégia ideal tem uma donk bet balanceada com mãos fortes e fracas. Você não pode apostar no flush, porque a estratégia ideal irá lhe pagar com uma frequência alta sabendo que você está blefando.

Durante os anos, os jogadores que conheci que usam estratégias dominantes, em vez de procurar respostas mirabolantes em tudo, venceram e ainda vencem. Lembre-se que você também pode desenvolver uma estratégia dominante. Trabalhe nisso.


NESTA EDIÇÃO



A CardPlayer Brasil™ é um produto da Raise Editora. © 2007-2018. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.

Lançada em Julho de 2007, a Card Player Brasil reúne o melhor conteúdo das edições Americana e Européia. Matérias exclusivas sobre o poker no Brasil e na América Latina, time de colunistas nacionais composto pelos jogadores mais renomados do Brasil. A revista é voltada para pessoas conectadas às mais modernas tendências mundiais de comportamento e consumo.

Sede: Rua Stela de Souza, 54 - Sagrada Família - Belo Horizonte/MG - CEP: 31030-490
contato@cardplayer.com.br
31 3225-2123
LEIA TAMBÉM!×