EDIÇÃO 16 » COMENTÁRIOS E PERSONALIDADES

TELLS: A Enciclopédia da Mente do Poker

10 melhores maneiras de perceber e esconder dicas


John Cernuto

Existem muitas maneiras diferentes de se jogar poker, e é benéfico para todos nós encontrar um estilo com o qual estejamos confortáveis. Qualquer que seja o seu, ele não lhe vai ser muito útil para executar uma perfeita estratégia de poker e depois destruí-la revelando a força de sua mão ao deixar escapar uma “tell”. Não trabalhar nesse aspecto pode causar efeitos desastrosos em seu jogo.

Muitos jogadores nunca tagarelam ou demonstram irritação durante uma mão, o que é uma excelente maneira de se certificar de que nenhuma dica está sendo revelada. Muitos se conduzem ocultando as emoções de modo a não dar informações gratuitas. Alguns deles fazem isso naturalmente, enquanto outros trabalharam arduamente para melhorar essa postura. Trata-se de uma bem-planejada tentativa de mascarar a força de suas mãos, e não algo acidental.

Eu não sou a voz da razão quando se trata de controlar as emoções na mesa. Jogadores que seguem as emoções não vão obter sucesso ao enganar oponentes. Jogadores com bons instintos vão explorar isso e desvendar alguns de seus blefes. Jogar quando se está cansado ou estressado também vai estimular essa ineficiência. O que eu posso lhe dizer a respeito é que, se você é um desses jogadores, existem maneiras de mudar as coisas que você faz e lhe ajudar a mascarar e controlar tells emocionais. Uma boa cara de poker pode não ser suficiente. Você precisa acalmar os pensamentos emotivos que fazem com que você se entregue, antes que eles venham à tona. É possível eliminá-los pela raiz, antes mesmo de eles se tornarem pensamentos. Basta respirar fundo e encontrar um lugar em que você consiga permanecer calmo e manter a pose. Isso lhe ajudará a legitimar sua mão aos olhos de seu oponente, quer você tenha uma boa, quer não. Pessoalmente, eu retorno ao lugar de minha mente em que o último pensamento passou, antes que o novo se apresente. Eu me concentro na respiração até que o escrutínio de meu adversário sobre mim cesse. Quanto mais ele me encarar, mais eu me concentro na respiração. Meditação é algo pessoal, portanto, embora funcione para mim, você pode precisar explorar um pouco para encontrar sua própria e adequada técnica de relaxamento.

Como eu mencionei a palavra técnica, é também de bom uso ter uma estratégia que ritualize o modo como você se comporta durante uma mão. Um profissional que me vem à mente é Chris Ferguson. Seu sucesso não é de maneira alguma acidental. Ele é calmo e calculista, e não deixa muita coisa nas mãos da sorte. Pelo seu cabelo, ele se parece com Jesus, que, não por acaso, é seu apelido. Talvez ele utilize esse apelido como apelo para ganhar sua confiança. Você pode achar isso demais, mas você acha que ele seria tão bem-sucedido se fosse Chris “O Hippie” Ferguson? Ele sempre espera sua vez de falar antes mesmo de olhar suas cartas, de modo que ninguém faça idéia (nem ele mesmo) se ele vai jogar aquela mão. Desse modo, do clássico modo Ferguson, as cartas permanecem colocadas perpendiculares à mesa, com uma ficha sobre elas para proteção, e suas mãos são conduzidas junto a seu queixo, enquanto ele olha para frente de maneira bastante concentrada. Essa imagem parece a de um homem segurando 7-2 off? Não. Parece a de um homem com uma boa mão e muita autoconfiança quando ele anuncia sua intenção de aumentar. E, como se isso não bastasse, só lhe resta a imagem perfeita de um jogador de poker que não dá dica alguma, usando um grande chapéu preto para encobrir grande parte de sua testa, óculos escuros para esconder seus olhos e uma barba para ocultar quaisquer expressões faciais. Se você conseguir uma leitura dele, por favor me envie um e-mail.

Por fim, a não ser que você tenha habilidades verbais muito boas, permaneça em silêncio sempre que for possível. Por que dar informações sobre sua mão se a mínima entonação da voz pode lhe denunciar? Jerry Yang se beneficiou de algumas trocas verbais enganosas, o que fez com que ele pagasse corretamente quando poderia ter desistido caso seu oponente tivesse ficado calado. Lembra quando Raymond Rahme tinha voltado reraise contra Yang pré-flop com K-K e Jerry pagou com A-5, e um ás apareceu no flop? Rahme fez um check-raise all-in com seus 36 milhões em fichas e parecia muito confiante, como se segurasse A-K. Jerry tinha 41 milhões e estava diante de um call bastante difícil até que Rahme falou. Você podia ver na face de Jerry que ele agora estava mais disposto a pagar. Perceba a importância daquela informação — obtida através de uma dica?! Em 2006, Jamie Gold era adepto de pedir calls e folds. Às vezes ele dizia que estava blefando, enquanto em outras dizia que não estava. Ele sempre parecia saber quando agir assim, mas como ele sabia para quais jogadores devia dizer que estava blefando e para quais deveria dizer que não? Jogadores muito intuitivos podem ver através das pessoas, e eu dou crédito a Jamie por um excelente trabalho em entrar na mente de seus oponentes. A não ser que você consiga fazer isso de modo consistente, contenha-se e permaneça silente. Confie em mim: se você trabalhar nisso, seus resultados em torneios vão melhorar. Eis aqui as 10 melhores maneiras de perceber e esconder tells:

10  Preste atenção a tells físicas, como folds antes da hora, olhares em direção às fichas ou variações no modo de agir que possam lhe indicar que alguma coisa está diferente.
9  A não ser que você possua grandes habilidades verbais, apenas olhe para o pote ao longo de toda a duração da encarada de um adversário, sem fazer contato visual ou falar.
8  Aprenda a arte de dar falsas pistas, de modo a obter resultados positivos.
7  Quando estiver enfrentando um novato que não está recebendo seus sinais falsos, use táticas que ele compreenda mais rapidamente, como fazer de conta que está nervoso, inquieto ou qualquer coisa que o incite a fazer um call ruim.
6  Quando estiver diante de um profissional intimidador, esteja disposto a pagar apenas com mãos fortes, até que suas habilidades de leitura estejam compatíveis com as dele.
5  Sempre tente exultar uma confiança sobre si mesmo e o conteúdo de sua mão quando entra em um pote.
4  Sempre tente colocar suas apostas no pote da mesma maneira, de modo que você acidentalmente não dê dicas a respeito da força ou fraqueza de sua mão.
3  Sempre tente agir da mesma maneira quando entrar em um pote com um aumento, para não dar a seus oponentes nenhuma dica através de seu comportamento.
2  Nunca é demais usar acessórios como óculos, chapéus loucos, camisas feias ou qualquer outra coisa que possa ser utilizada para esconder tells reveladoras e ajudar a distrair seus oponentes e fazê-los revelar algumas das dicas deles.
1  Se tudo isso falhar, use uma jaqueta folgada como Kenna James fez contra Howard Lederer no Main Event da WSOP 2005, e puxe o zíper até cobrir sua cabeça quando seu adversário lhe encarar (você pode até parecer idiota, mas quem se importa, desde que dê certo?)

“Miami” John Cernuto ganhou três braceletes da World Series of Poker, está em nono lugar em número de prêmios em dinheiro ganho na WSOP em todos os tempos, e conta com mais de 90 vitórias em torneios e mais de 600 premiações.




NESTA EDIÇÃO



A CardPlayer Brasil™ é um produto da Raise Editora. © 2007-2019. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.

Lançada em Julho de 2007, a Card Player Brasil reúne o melhor conteúdo das edições Americana e Européia. Matérias exclusivas sobre o poker no Brasil e na América Latina, time de colunistas nacionais composto pelos jogadores mais renomados do Brasil. A revista é voltada para pessoas conectadas às mais modernas tendências mundiais de comportamento e consumo.

Sede: Rua Stela de Souza, 54 - Sagrada Família - Belo Horizonte/MG - CEP: 31030-490
contato@cardplayer.com.br
31 3225-2123
LEIA TAMBÉM!×