● VEGAS TIME:   Acompanhe os bastidores e novidades dos brasileiros na World Series of Poker 2017

EDIÇÃO 52 » ESTRATÉGIAS E ANÁLISES

Quatro Dicas: o Jogo no Flop

É uma rodada de apostas crucial para construir o pote


Ed Miller

Nas últimas colunas, tenho vindo de trás para frente: primeiro vimos o river, depois o turn, e agora veremos o flop.

O clichê sobre essa rodada de apostas é que ela seria o “ponto crítico da mão”, já que mais de metade das cartas do bordo são viradas. Mas o flop não é importante apenas por causa do número de cartas: ele é crucial para construir o pote. Normalmente, potes com apostas no flop se tornam muito maiores do que aqueles que passam em branco.

Este fato torna atraente apostar aqui, sobretudo contra oponentes passivos e com pouca probabilidade de fazer apostas fortes só para testar você. Grandes potes lhe permitirão alavancar sua vantagem em rodadas seguintes, gerando uma taxa de ganhos maior.

Obviamente, mais potes grandes quer dizer maior variância. Mas eu não conheço nenhum grande jogador que tenha medo de uma boa disputa. Na dúvida, aposte. Confira quatro dicas para jogar bem no flop:

Dica N° 1: Preste atenção à textura do bordo.

Esse é um fator crucial em todas as mãos de hold’em. Muita gente olha para o flop e só pensa em acertar ou não. Imaginar a probabilidade de seus oponentes terem acertado ou não o flop, e como eles irão jogar, é igualmente importante.

Suponhamos um flop como 9 9 7. Se você tiver K Q, não acertou nada. Agora imagine outra coisa. Se você apostar e for pago, que tipos de mãos seu oponente pode ter? Talvez um 9, um 7, ou um par na mão. Ele também pode ter uma queda para straight com J-T, T-8, J-8 e assim por diante. É possível que ele esteja segurando até mesmo ás como carta mais alta ou rei como carta mais alta — overcards, assim como você.

Levando em conta que bordos com par virado são mais difíceis de acertar, muitos jogadores pagam nessas situações com mãos como overcards que não melhoraram. Se o bordo fosse diferente, eles dariam fold.

Não há como jogar bem no turn ou no river sem pensar em quais mãos seus oponentes podem ter no flop. E eles terão tipos diferentes de acordo com as texturas do bordo. Lembre-se sempre disso quando estiver planejando sua jogada no flop e depois dele.



Dica N° 2: Ajuste o tamanho das apostas à textura do bordo.

Uma maneira importante pela qual a textura do bordo influencia sua jogada no flop é que você deve apostar em função dessa textura. Em geral, é preciso fazer apostas menores em bordos mais secos e com par, e apostas maiores em bordos mais coordenados.

Você está apostando no flop. Como um todo, deve-se apostar mais em um flop com Q J 9 do que com 7 2 2. Por quê? É mais provável que seu oponente tenha acertado o primeiro flop, principalmente com uma mão de força moderada como um par e uma queda. Ele deve estar disposto a pagar mais para ver a carta do turn.

Um flop como 7 2 2 raramente melhora as mãos dos jogadores, e não oferece quedas. Se você estava à frente pré-flop, provavelmente ainda está, e assim deve permanecer no river. A natureza estática de um bordo seco como este é que ele deixa os oponentes menos dispostos dar call para tentar completar a mão.

Portanto, aposta-se mais em flops coordenados do que secos. Eu tenho tendência a apostar algo próximo do valor do pote em bordos coordenados, e mais ou menos metade do pote em flops secos. Este tamanho de aposta depende da textura do bordo, não no fato de ter acertado ou não o flop. Se eu tiver A-A em um flop de 7-7-2, ainda irei apostar pouco, ainda que minha mão seja muito forte. Se eu tiver A-K em um flop de Q-J-9, ainda apostarei alto, embora tenha uma mão marginal. A textura do bordo, e não a força da minha mão, determina o tamanho da aposta.

Dica N° 3: Ataque continuation bets com pequenos raises.


Em mesinhas baratas ao vivo, há um tipo comum de jogador. É o sujeito que dá raise pré-flop com muitas mãos. Ele fará isso com coisas como Q-J de posição inicial ou intermediária, Q-4 de posição final, e por aí vai. Você o reconhecerá porque eventualmente alguém vai reclamar com ele, após perder uma mão, dizendo: “Como é que você dá raise com uma m**** dessas?”

Ele não só dá muitos raises pré-flop, como também gosta de disparar continuation bets no flop. Se ele tomar call, provavelmente vai tirar o pé do acelerador no turn e jogar sua mão com uma força mais próxima da real. Jogadores assim costumam se dá bem com esse jogo loose-aggressive pré-flop e com essa estratégia no flop principalmente porque as pessoas não se adaptam, dando crédito demais a ele nessas primeiras streets.

Faça-o cair do cavalo. Desafie suas apostas no flop com pequenos raises. Por exemplo, em uma mesa $1-$2, ele dispara $10 antes do flop de posição inicial. Ele pode ter mãos como 7-6 suited, 3-3, K-T offsuit etc. Você paga do button com K J. Todos os outros dão fold. O flop vem T 9 9, lhe dando uma queda na gaveta e uma queda para flush na última carta. Ele aposta $20 no pote de $23. E faria isso com qualquer mão.



Você pode dar raise para $45 ou $50. Este é um raise pequeno em comparação com o tamanho do pote, apenas $25 ou $30 em um pote de $60 ou mais. Mas você tem posição, e ele terá uma variedade de mãos que não acertaram nada no bordo – coisas como A-3 e 6-5 suited. Ele provavelmente dará fold com essas mãos diante do pequeno raise.

Se ele pagar seu aumento, é provável que tenha algo marginal, como Q-J ou 4-4. Se vierem cartas irrelevantes no turn e no river, você poderá forçá-lo a desistir com uma aposta de bom tamanho no river.
Mas, em geral, você simplesmente levará o pote com seu pequeno blefe. Quando os jogadores agem de forma muito loose-aggressive nas primeiras streets, ficam vulneráveis a provocações com pequenos raises. Tente.

Dica N° 4: Dê menos calls especulativos contra jogadores agressivos.

A maioria dos jogadores gosta de dar calls especulativos no flop. As apostas ainda são pequenas e, bem, você pode acertar aquela gaveta no turn, certo? Calls especulativos são bons quando você tem posição e seu oponente é passivo. Frequentemente, seu call no flop conseguirá um check no turn e uma carta grátis, ou uma oportunidade de roubar o pote.

Contra jogadores agressivos, porém, você só estará desperdiçando dinheiro dando esses calls despreocupados no flop com quedas na gaveta. Na maioria das vezes, eles vão sair apostando no turn, e você terá que dar fold. Então, continue dando calls especulativos contra jogadores fracos, mas proteja-se melhor contra os agressivos. Puna a agressividade jogando de forma mais tight e atacando em posição, quando eles provavelmente estiverem fracos, levando em conta a textura do bordo.





GOSTOU DO ARTIGO?
Assine a Card Player Brasil. Você leva 12 edições impressas + LIVRO GRÁTIS!

QUERO ASSINAR!

NESTA EDIÇÃO


EDIÇÃO 52

Ano 5 - novembro, 2011

ASSINE JÁ! ÍNDICE COMPLETO
Aumente seu stack agora! Stack fichas
Fichas Nupano - Compra e venda de fichas online

NEWSLETTER

Receba nossas novidades em seu e-mail.


A CardPlayer Brasil™ é um produto da Raise Editora. © 2007-2017. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.

Lançada em Julho de 2007, a Card Player Brasil reúne o melhor conteúdo das edições Americana e Européia. Matérias exclusivas sobre o poker no Brasil e na América Latina, time de colunistas nacionais composto pelos jogadores mais renomados do Brasil. A revista é voltada para pessoas conectadas às mais modernas tendências mundiais de comportamento e consumo.

Sede: Rua Capivari, 304 - Conjunto 02 - Serra - Belo Horizonte/MG - CEP:30220-400
contato@cardplayer.com.br
31 3225-2123
LEIA TAMBÉM!×