GERAL

Retrospectiva 2018 – O Tetra na WSOP

Relembre a história cravada de Roberly Felício no The Colossus


27/12/2018 16:09
» comente
Retrospectiva 2018 – O Tetra na WSOP/CardPlayer.com.br


No dia 08 de junho, o Brasil “acordou” com mais um campeão da WSOP. O quarto bracelete de ouro do país foi o primeiro conquistado por um jogador recreativo. Depois das cravadas de Alê Gomes, André Akkari e Thiago Decano, três dos mais respeitados profissionais do poker nacional, o goiano Roberly Felício também teve a honra de triunfar no principal palco do esporte da mente.


Roberly levou a melhor no Colossus. Criado em 2015, o torneio de US$ 565 vem registrando quedas no número de inscritos a cada temporada. Neste ano, 13.070 entradas foram registradas, o seu menor field. Ao todo, o brasuca faturou US$ 1.000.000 da prize pool de US$ 6.535.000.


Durante todo o Colossus, Roberly precisou lidar com situações adversas. Ao término do Dia 1, ele ocupava a 370ª posição entre os 539 classificados. Já na fase seguinte, o jogador de Anápolis tinha o sétimo menor stack no grupo de 32 sobreviventes.


A FT começou com Roberly na sexta posição, com 29 big blinds. Para ficar com todas as fichas em jogo, ele precisou bater uma mesa com nomes do calibre de Scott “Aggro Santos” Margereson e John Racener.


Após um início morno, Roberly viveu um 4-handed com fortes emoções. Dono de 15 big blinds, ele fez um open shove ao sair com JJ. Joel Wurtzel foi o único a pagar e mostrou AK. O norte-americano não encontrou seus outs no bordo 6Q3210 e Roberly dobrou as suas fichas.


Mais tarde, Roberly conseguiu a sua primeira eliminação do dia. Com par de noves, ele optou por pagar o all-in do grinder Margeson, que apresentou A6. O bordo QJ842 não alterou o cenário e Roberly avançou para o 3-handed.


Depois de eliminar Wurtzel, Sang Liu chegou ao heads-up praticamente empatado com Roberly. O jogador asiático logo passou a frente e chegou a ficar a uma carta do título, porém Roberly encontrou a carta que precisava no river. Veja como foi:


Nos blinds 1.000.000/2.000.000 com antes de 300.000, diante de um limp, Liu abriu um raise para 5 milhões. Roberly deu o call e o flop veio com J73. Liu deu check, já Roberly empurrou o seu stack de 23.700.000 para o centro da mesa. Com quase 40 milhões, Liu anunciou o call e mostrou J10. O turn K manteve Liu a frente, porém o river 8 manteve Roberly na competição.


Mesmo após se isolar na liderança, Roberly precisou participar de muitas mãos eliminar Liu. Na jogada derradeira, com AJ contra A6, Roberly não perdeu a vantagem no bordo 54210Q e sagrou-se campeão do Colossus IV.  



Retrospectiva 2018 – O Tetra na WSOP/CardPlayer.com.br
A festa brasileira na WSOP (foto: Antonio Abrego)


Resultado final:


1. Roberly Felício (Brasil) US$ 1.000.000

2. Sang Liu (EUA) US$ 500.000

3. Joel Wurtzel (EUA) US$ 300.000

4. Scott Margereson (Inglaterra) US$ 220.040

5. Timothy Miles (Estados Unidos) US$ 166.091

6. Song Choe (Estados Unidos) US$ 126.158

7. Gunther Dumsky (Alemanha) US$ 96.431

8. John Racener (Estados Unidos) US$ 74.178

9. Steven Jones (Estados Unidos) US$ 57.425



Precisa de fichas? Entre em contato com a ROYALpag e receba seus créditos em 5 minutos.

 



+GERAL



A CardPlayer Brasil™ é um produto da Raise Editora. © 2007-2019. Todos os direitos reservados. É proibida a reprodução total ou parcial do conteúdo deste site sem prévia autorização.

Lançada em Julho de 2007, a Card Player Brasil reúne o melhor conteúdo das edições Americana e Européia. Matérias exclusivas sobre o poker no Brasil e na América Latina, time de colunistas nacionais composto pelos jogadores mais renomados do Brasil. A revista é voltada para pessoas conectadas às mais modernas tendências mundiais de comportamento e consumo.

Sede: Rua Stela de Souza, 54 - Sagrada Família - Belo Horizonte/MG - CEP: 31030-490
contato@cardplayer.com.br
31 3225-2123